Terça, 26 de março de 2024


A dona do Paraíso e da pousada “Raiz Parque”, na Páscoa e no ano inteiro, Cláudia Narciso. Foto: Arquivo Pessoal

Narciso no Paraíso

Apaixonada pela natureza e influenciada pelo saudoso marido, o ambientalista e comunicador Paulinho Ribeiro, que batalhou pela transformação da área numa Reserva Particular do Patrimônio Natural - RPPN, Cláudia Narciso aceitou a missão de preservar a propriedade onde está plantada a pousada “Raiz Parque”, a 56 km de Diamantina.

Paraíso de Narciso

Vocês conhecem Cláudia como designer de acessórios de moda; 22 anos no grupo Arezzo. Mas a paixão pela hotelaria vem crescendo. Antes da “Raiz”, paradisíaco pedaço de cerrado onde ela passa fins de semana e feriados, a montesclarense já fazia a gestão da “Estância Lomba Grande”, em Novo Hamburgo, que já recebeu até a deusa Gisele Bündchen.

Faltam Dois

Os 118 anos da Araujo, dia 20, foi celebrado com resultados e investimentos. Mineiridade, pioneirismo, responsabilidade social e modelo único de negócio posicionam a rede de drogarias na dianteira do setor farmacêutico. Aporte na ordem de R$150 milhões será destinado à expansão. Esse é o raio X de evolução da centenária farmácia ou “drugstore”.


Modesto Araujo, e sua drogaria, crescendo a cada dia, rumo aos 120 anos da Araujo. Foto: Juliano Arantes

Mais Dois

Ainda sobre a líder, a Araujo anunciou projeção de faturamento de R$ 4,4 bilhões em 2024, crescimento de 17% comparado ao ano passado. Reforçando a expressividade dos números, a linha de produtos exclusivos Mió deve ultrapassar o acervo de 400 itens disponíveis em 2024.

Mais 118

A marca, que nasceu há apenas cinco anos, já tem produtos em praticamente todas as categorias e segue crescendo acima do esperado. “Chegamos aos 118 anos com a inovação e a melhoria contínua impressas no nosso DNA”, revela o presidente da companhia, Modesto Araujo Neto. “O que o cliente precisa, a nossa Araujo tem”, garante.

Decodificador de Minas

A jornalista, escritora, gestora e produtora cultural, Eleonora Santa Rosa, celebra um dos poetas mais brilhantes da segunda metade do Século 20 do Brasil, o mineiro Affonso Ávila, no documentário “Cristina 1300 – Affonso Ávila – Homem ao termo”, seu primeiro longa, cuja pré-estreia será, hoje, às 20h30, no Cine Belas Artes.

Tradutor de Minas

Serão duas sessões simultâneas, em salas separadas, para convidados e espectadores, que deverão chegar com 60 minutos de antecedência para a retirada dos ingressos. O documentário mergulha profundamente na poesia construtivista, experimental, crítica e singular de Ávila, que participou do início do projeto de concepção do filme em 2010.

Intérprete de Minas

Gravações feitas em sua casa, na rua Cristina, 1.300, Santo Antônio e em Ouro Preto, cidade de sua predileção. A obra traz também leituras do poeta em estúdio. “O próprio autor apresenta sua visão poética e suas diversas fases de criação artística, em articulação com animações, recortes fotobiográficos e contrapontos sonoros”, descreve Eleonora Santa Rosa.

Sempre Ela

A Gerdau esteve no South Summit 2024, um dos principais pontos de encontro globais de empresas, empreendedores e “startups”, dias 20, 21 e 22, em Porto Alegre. A Companhia, principal patrocinadora do evento pelo terceiro ano consecutivo, levou seu “mindset” inovador e digital, para discutir transformação digital, inovação, sustentabilidade, pessoas no centro das decisões e o futuro da indústria do aço.


No espaço 356, Leonardo Araújo e Constanza Fernandez. Foto: Edy Fernandes