Ultramalas

Durante o coquetel da mostra Modernos Eternos, Lena Pinheiro, Vera Chaves Pinheiro, Isabel Ferraz e Coraci Pinheiro Andrade

Foto: Edy Fernandes

 

Ultramalas

Assustador o texto de Nina Finco, na revista “Época”, citando uma profecia do poeta Carlos Drummond de Andrade, no final dos anos 1960: “Se, na conjuntura, o poder jovem cambaleia, vem aí, com força total, o poder ultrajovem”. O texto registrava, com bom humor, a coerência, curiosidade e o inconformismo de uma menina. Mas quem são os ultrajovens? Onde vivem? O que comem? A premissa é mais atual do que nunca.

Ultrajovens

A força do poder ultrajovem é inexorável. De acordo com pesquisas, se depender da geração em volta dos 20 anos, confusão à vista. A encrenca vai pegar dos hotéis às lojas de departamentos, cadeias de restaurantes, carros e até canudinhos. Os ultrajovens resolvem a vida pelo celular, comem coisas verdes e adoram medicamentos tarja preta. Optam por experimentar novas possibilidades identitárias. Mais livres? Não parece. Nem ao banheiro vão sem seus celulares. Pensando bem, melhor continuarmos ultravelhos e mais sábios.

 

Olhem bem! 

Na próxima quinta-feira, 21, às 10h, será realizada audiência pública na Comissão de Assuntos Municipais da Assembleia Legislativa para debater o tráfego irregular de carretas de minério na MG-30 , rodovia que liga BH a Nova Lima. O autor é o deputado Fred Costa, que, como a comunidade em torno da via, entende que a mesma hoje tem características urbanas, com trânsito local, comércio com supermercados, farmácias, colégios, etc. 

Vejam bem!

Nesta frente, encabeçada pela comunidade e associações locais, de nada valeu acertos feitos com as mineradoras Fênix e Pau Branco para ajustamento de conduta quanto ao escoamento de minério através de outro trajeto. Da mesma forma, as mineradoras descumpriram outros  acordos com o Ministério Público, visando a proibição de transporte de minério pela rodovia.

As montanhas

Também em pauta na audiência pública  da ALMG recentes denúncias referentes à atividade minerária da Embrapa, nas proximidades da Serra do Curral, na mina de Corumi, bairro Taquaril, que ameaçam o Parque Estadual Floresta da Baleia.

 

Curtas & Finas

* Continuando: parque esse que é um dos  principais cartões-postais da cidade, tombado pelo patrimônio em níveis municipal, estadual e florestal. Ganância sem fim, de gente graúda, que se posta como poderosa acima da lei e dá uma banana à gentileza urbana. Triste legado!

* No capítulo “down no high society carioca”, o mitológico restaurante Antiquarius, um dos mais badalados do Rio, fechou as portas.

Com 40 anos de atividades, abarrotado de dívidas e ações trabalhistas, não aguentou. Pelo mesmo caminho já haviam ido as sucursais de São Paulo e Brasília. 

* Da Conexão Empresarial em Tiradentes, trazemos, no nosso diário de bordo, recordações das atividades paralelas à conversa política em dia.

Entretenimento e relacionamento com gente que, no dia a dia, "passa através de você", com um simples bom dia, boa tarde, boa noite.

Nos bastidores, seja no Café de “O Tempo”, no karaokê noturno, nos bancos da praça apreciando a vista da Serra de São José, flanando com uma taça de vinho na mão pelas ruas de pedras, ou mesmo fazendo coro e dançando no ritmo de  Paula Toller, a gente volta abastecido de bons fluidos.