Tiradentes, mon amour

Luiz Francisco Regueira Junior da BH News, o diretor presidente da Usiminas Sérgio Leite de Andrade, o presidente da BH News TV, Marcílio Soares e Rosália Dayrell
Foto: Paulo Navarro

Tiradentes, mon amour 
Mais uma vez, a cidade de Tiradentes e outro Festival Cultura Gastronomia. Foi a 20ª edição e que venham mais 40, porque deu certo. Mas por que deu certo, além da ótima ideia e organização? Por que lá tudo dá certo? Festivais de gastronomia, mostra de cinema, fotografia, encontro de motos, encontros empesariais! Tudo dá certo porque é em Tiradentes! E por que tudo em tiradentes dá certo?

Tiradentes oásis
Porque sua arquitetura, é quase única. É o segredo óbvio. O que é raro é caro. OK, ela teve um protetor, um mecenas descobridor, o "global" Ives Alves, que teve a inteligência e a visão do valor da preservação, coisa que pouca gente tem mas, o mis fundamental é outra coisa.

Tiradentes ilha 
Tiradentes, como as mais lindas, antigas, amadas e visitadas cidades da Europa não foi destruída pela burrice e pela ganância. No caso de Tiradentes, ela teve a sorte de ficar esquecida durante séculos. Congelada no tempo, escapando da "mudernização" brega e assassina.

Tiradentes sozinha 
Tiradentes foi descoberta num tempo em que já se começava a preceber as vantagens de preservar o patrimônio arquitetônico. Muitas cidades em Minas poderiam ser e ter o potencial turístico de Tiradentes. Como as vizinhas São João del Rei e Barbacena, esta última, completamente descaracterizada e por causa disso, pobre, feia, triste, sem passado, sem futuro. Elas não têm mais porque foram massacradas. A arquitetura colonial deu lugar à horrendos caixotes revestidos por pastilhas.

Rodrigo Ferraz falando de seu DNA e também do DNA do Festival Cultura e Gastronomia de Tiradentes, amanhã na Band, as 18h50
Foto: Edy Fernandes


Curtas & Finas

* O brasileiro parece não ter aprendido até hoje que uma cidade preservada é rara e por isso atrai turismo, gera empregos e muito dinheiro.

Uma cidade preservada, original, tem charme, continua viva. Uma lição tardia à todas as outras que continuam sofrendo e perdendo seus casarões para prédios, perdendo sua história, sua cultura, para o vil metal em poucos bolsos.

*O embarque, na manhã da última quarta-feira de uma dezena de Ferraris em caminhões cegonha em frente ao BH Shopping, parou o trânsito da BR 356.

Além de chamar atenção, os brinquedinhos dos mineiros tinham destino: a Fazenda Dona Carolina em Itatiba, São Paulo, onde os mesmos, neste sábado, vão juntar-se a mais de 100 exemplares de vários modelos da marca no Segundo Encontro Nacional dos Apaixonados por Cavalino Rampante Ferrari.

Os mineiros, captaneados pelo vibrante Carlos Berquo, sempre presente nessas reuniões.

* Amanhã acontece o maior evento de moda plus size do Estado, o Miss Minas Gerais Plus Size, que reúne 30 candidatas das mais diversas cidades mineiras em busca do título de mulher mais bonita de Minas. No Teatro Dayrell Centro de Convenções, às 20h.