República das Bananas

Os chefs Ivo Faria e o francês Emmanuel Ruz, presenças confirmadas no Mercado da Boca, ao lado de Felipe Hameh e Zaza
Foto: Edy Fernandes

República das Bananas
Na origem, em latim, República é palavra muito bonita, quer dizer, "coisa pública". Governo que atende o interesse geral dos cidadãos. Lindo, perfeito, não é? Para variar, ainda mais no Brasil, ficou banalizada. Virou até nome de loja,  de lanchonete, lupanar, comunidade de estudantes, etc. Assim, a Proclamação da República também virou apenas um feriado. Ah! Na América do Sul ainda é piada.

República de Bananas
Na América "Latrina", além de piada, é sinônimo, termo pejorativo, como República do Pão de Queijo (para Itamar Franco como presidente), Repúblida de Ribeirão Preto (quando Palocci foi poderoso, também em Brasília) e, em geral, República das Bananas, ou de Bananas, de bagunça.

Bananas Nanicas
República das Bananas, da bagunça, ditadura corrupta e pouco séria. No Brasil é mais triste ainda porque a República expulsou, humilhou um grande homem, D. Pedro II, grande imperador, estadista que realmente amou o Brasil. Assim chegamos ao que interessa. Um país pode ser monarquia, república, parlamentarista. Isso é normal e plural. O que o Brasil e o mundo precisam, de verdade, é outra coisa. Governantes sábios, justos, inteligentes que, em qualquer sistema de governo, amem o país e seu povo.

Bom de boca
Em janeiro, com a proposta de fazer os dias mais temperados, na rota da Gastronomia, vem aí o Mercado da Boca. Inspirado em deliciosos exemplos, como o San Miguel, em Madri; da Ribeira, em Lisboa; Food Hallen, em Amsterdam; Metropolitano, de Londres. Agora, Belo Horizonte.

Bom de paladar
O templo da gastronomia  está sendo instalado no Jardim Canadá, com "la patte" do arquiteto Gustavo Penna e de Gustavo Greco, responsável pelo desenvolvimento do branding. Tudo embalado pela Coolhow, responsável por toda estratégia de marketing. Para alcançar as melhores bocas; mestres e chefs das carnes, frutos do mar, massas, salamearia, etc.

Curtas & Finas
* Destrinchando o Mercado da Boca, o evento quer promover a culinária mineira, com um "hub" gastronômico e oferecendo experiência única para toda a família com comidas, bebidas, espaço Kids.
E mais: empório onde cada detalhe foi pensado para garantir o conforto e lazer dos visitantes, incluindo estacionamento com capacidade de até 500 vagas.
O Mercado da Boca contará com a parceria de grandes chefs mineiros, além de bares de diversos tipos de bebidas, como cervejas, vinhos, gin e cachaça.
À frente do negócio, jovens experts, como Marcela e Lucas Nunes, Lucas Vereza, Felipe Tiradentes, Jercineide Castro; Armando e Renata Guerra.
Mais detalhes: mercado da boca.com.br 

* Hoje, a 1ª Feijoada da Salumeria. Samba, petiscos, cerveja gelada e espaço kids são algumas atrações da feijoada que ocorrerá no bairro Floresta.
Importante, animador, sedutor é saber que a já famosa e concorrida Rua Sapucaí, mais uma vez, será fechada para receber o evento. De meio-dia às 20h.