Prudente e exemplar

Prudente e exemplar
 
Márcia Prudente é diretora social da ONG O Proação, fundada em 2005 por sua mãe Ângela Proença, presidente da instituição sem fins lucrativos. Através do Projeto Ritmo e Movimento, atendem crianças da comunidade Nova Vista. O Proação incorporou em suas ações duas Casas de Acolhimento no bairro Prado: Filhos de Nazaré, com a Jornada Solidária e Mãos de Maria para bebês de zero a 12 meses.

1) Qual é a missão possível do Proação?

Estimular o humanismo em atividades e ações que sejam instrumentos para guiar, motivar e inspirar o comportamentos e o propósito dessas crianças e jovens, para viver um presente com mais alegria e um futuro com mais esperança.

2) O trabalho do Proação foi iniciado por sua mãe, você se dedicava à outra carreira. Como foi abdicar de tudo para seguir com a dona Ângela nesse sonho?
O voluntariado faz parte da minha vida e da minha criação. Minha mãe sempre ajudou alguém de alguma forma e esses gestos sempre acompanharam minha família. Esse trabalho preencheu minha vida, era minha missão juntar-me à minha mãe nesse sonho.

3) E o Proação Fashion Day?

Usei minha experiência com moda. A primeira foi junto com a MGuia, a venda das peças foi revertida para O Proação. Depois fizemos projetos similares com Victor Dzenk e Alphorria. A adesão foi imensa, surgindo assim a idéia de fazer o desfile.

4) Quantas crianças já foram beneficiadas pelo projeto?
Mais de 500. Hoje cuidamos de cerca de 190 crianças, entre as meninas do balé do Nova Vista e as crianças das casas de acolhimento. Os momentos maravilhosos são inúmeros. Nada me deixa mais orgulhosa do que ver a evolução desses jovens e ver uma criança sendo escolhida para ser filha de alguém.

5) Quais foram as maiores mudanças do Proação nesses últimos onze anos?
A maior mudança, sem dúvida, foi a ampliação das nossas ações ao incorporar as duas casas de acolhimento. A primeira, em 2010, a segunda, em 2011. São 46 funcionários e a solidariedade de voluntários, como fisioterapeutas, médicos, dentistas e amigos que nos ajudam no dia a dia das casas.

6) Qual é a maior dificuldade atualmente?
Sem dúvida a geração de receita e a falta de apoio dos órgãos públicos. Temos uma pequena ajuda da prefeitura, que repassa mensalmente uma verba que nos ajuda a pagar os salários dos funcionários. Esse valor não é suficiente e sempre atrasa, fazendo com que a gente se vire para angariar outros fundos.

7) Como as pessoas e instituições podem ajudar o Proação?

Há diversas formas. Uma delas é se tornar um sócio fraterno, que é o pagamento de uma quantia mensal de no mínimo R$30. Há também aquelas que podem se comprometer em auxiliar no funcionamento das casas, nos ajudando periodicamente em suas visitas. Por fim, há aqueles que nos ajudam realizando campanhas de arrecadação de mantimentos, roupas, produtos de limpezas, entre outros.

8) Onde querem chegar?
Ao máximo de crianças que pudermos atender e ajudar.