Paulo Navarro | terça-feira, 11 de fevereiro de 2020

No Meat&Co, Belvedere, o superministro Marcelo Álvaro Antônio, emoldurado pelos anfitriões do restaurante, Servio Queiroz e Larissa Barcellos

Foto: Paulo Navarro


Revolta às aulas 

As chuvas que inundam Belo Horizonte e outras plagas de Minas agravam os péssimos e velhos problemas da capital. Como adoramos repetir, aqui não temos canteiros de obras, mas obras em canteiros, se bobear, nem nos canteiros. Obra em BH é ficção científica. Assim, nas águas de janeiro, numa cidade cada vez mais paralisada em sua mobilidade, qualquer chuvinha é um desastre. Tempestade é caos.

Ode às aulas

Caos e tragédias anunciados com data para piorar: a volta às aulas. Nem muito antigamente, BH tinha seus períodos de paz. Momentos cada vez mais raros. O Carnaval era um deles. Hoje, de tão procurado, exibe nossa carência em infraestrutura. Sobraram as férias escolares.

Ódio às aulas 

Era quando a cidade conseguia respirar, descansar, respirar, mesmo com escafandro debaixo de tanta água. Mas o que é ótimo dura pouco. Com as aulas, mais de 150 mil veículos voltam à ativa. Além das chuvas e falta de obras, ainda temos falta de transporte coletivo decente. Cada vez mais carros nas mesmas ruas de sempre, algumas minúsculas. Temos também a falta de educação e respeito, com as filas duplas, em frente às escolas. Finalmente, a alegre volta às aulas virou motivo mesmo é de revolta.


Boa notícia

A produção mineral em 2019 aumentou em relação a 2018, segundo dados que serão apresentados em coletiva à imprensa, amanhã, na sede do Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram), Savassi, em Belo Horizonte. Os dados consideram a produção de metálicos e não-metálicos.

Excelente notícia

Na coletiva, além desses ótimos dados, Wilson Brumer, presidente do Conselho Diretor, e Flávio Penido, diretor-presidente, farão um balanço do setor em 2019 e apresentarão projeções sobre os próximos anos. Os números da mineração em Minas e no Brasil são um termômetro: influenciam decisões e negócios em diversos setores da economia local e nacional.


Curtas & Finas

* Leonardo Fernandes – primeiro mineiro, em 60 anos, a receber o Prêmio APCA de melhor ator (2017) – estreia “Neblina”, no CCBB BH, até 17 de fevereiro. Direção de Yara de Novaes.

Leonardo e Fafá Rennó contam o drama de Diego e Sofia, numa noite fria, escura e com muita neblina.

* De amanhã ao dia 16, no Shopping Cidade, cinco dias de liquidação de carnaval.

O Bazar da Folia antecipa a festa na cidade e oferece descontos e precinhos em roupas, calçados, acessórios e maquiagens, tanto nas lojas físicas como na online.

* A Agência Nacional de Mineração (ANM) instituiu prazo de 120 dias para a decisão sobre os pedidos de pesquisa mineral. Após esse prazo, as solicitações serão automaticamente autorizadas.

O Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram) considera essa medida como uma das mais importantes, em prol da mineração legalizada.

Ambiente mais propício para a implantação de uma bolsa de valores captando recursos para a atividade mineral, em estudo pelo Ibram.