Paulo Navarro | terça, 9 de novembro de 2021

Enaltecendo vidas e arte, o presidente da Casa Fiat de Cultura, Fernão Silveira. Foto: Leo Lara/Studio Cerri

Construindo futuros

O patrimônio cultural, principalmente na arte, incluindo a arquitetura, é memória e identidade. As expressões artísticas pregressas são um legado e moldam presente e futuro. Quando estas “obras” são destruídas, perdidas ou “agredidas”, pela ação humana, descaso, tempo; presente e futuro estão seriamente comprometidos, para dizer o mínimo.

Reconstruindo passados

Dito isso - o que deveria ser óbvio e ululante - para brindar seus primeiros 15 anos e a reabertura ao público, um “espetáculo” chamado “Aleijadinho, a arte revelada: o legado de um restauro”, presente da Casa Fiat de Cultura a Minas e ao Brasil. O grande destaque da iniciativa inédita está no cuidadoso restauro de três obras de Aleijadinho (1738-1814).

Passados e presentes

Obras guardadas sob as montanhas de Minas: imagens de Sant’Ana Mestra, São Joaquim e São Manuel. Na experiência viva e única, será possível conhecer os bastidores do ateliê e vislumbrar detalhes das etapas do restauro. O público já pode agendar, pelo Sympla, visitas mediadas pelo Programa Educativo ao ateliê-vitrine, no “hall” da Casa Fiat de Cultura.

Presentes e futuros

Pelas redes sociais, será possível acompanhar a websérie “A Arte do Restauro”, com o “making of” de todo o processo e aspectos da vida e obra de Aleijadinho. Dia 2 de dezembro, será inaugurada a mostra que revela São Joaquim e São Manuel; Sant’Ana continua em processo de restauro, ao vivo.

Futuros e eternos

Fala o presidente da Casa Fiat de Cultura, Fernão Silveira: Restaurar obras do século 18 revela as características, peculiaridades, importância e gênio do Aleijadinho. É respeitar o passado, garantir o futuro. Acompanhar um restauro mostra nossa valorização da cultura, formando público apto a vivenciar as muitas dimensões da arte.

Eternos e modernos

Belo Horizonte recebe o primeiro showroom da marca “jaderalmeida” em Minas, com um projeto arquitetônico atemporal, em casarão dos anos 50, Lourdes. Tradição e contemporaneidade, traços marcantes de Jader Almeida: “Sempre busco ponderado equilíbrio entre passado, presente e prelúdios de futuro para criar produtos e espaços, capazes de viajarem pelo tempo e permanecerem elegantes”.

Modernos e clássicos

O showroom/franquia está sob o comando de Simone e Fabrícia Teixeira. A proposta é acolher os clientes dentro de uma atmosfera de experiência da marca. “Nossos showrooms são templos de entusiasmo. Todos os detalhes são pensados para provocar emoções e experiências únicas”, completa o designer. De hoje ao dia 11, em visitas com horário agendado.

A vice miss Brasil, Janaína Barcelos, lançando, hoje, em BH, sua nova coleção de óculos. Foto: Divulgação.

Curtas & Finas

*Hoje, o lançamento da nova coleção de óculos, da vice miss Brasil, Janaína Barcelos.

E será comemorado “comme il faut”, no maior edifício de Minas Gerais, o Concórdia.

A campanha de verão, “Tropicália”, produzida e registrada em Pernambuco, traz o conceito de “brasilidade” e enaltece as cores da vegetação tropical.

São 15 modelos com nomes escolhidos pela empresária, homenageando as praias e cidades por onde ela fotografou.

*Hoje, o chef convidado para fazer “arte”, com a equipe do restaurante, “O Italiano”, é Flávio Trombino, do Xapuri.

*Na Galeria Beatriz Abi-Acl, Lourdes, coletiva com curadoria e trabalhos dos artistas plásticos mineiros Gariglio e Wagner Bottaro.

Trata-se da mostra “Sob a luz do Campo”, em 56 telas; 28 em óleo, de Gariglio e 28 em aquarela, de Wagner Bottaro.

Os artistas produzem suas obras a partir das paisagens observadas em Minas. Até 4 de dezembro.

*Desde a fundação, há 43 anos, a Céu-Lar imobiliária boutique assume o engajamento social, em atuação direta de empresas privadas, transformando a realidade de uma comunidade.

Em reconhecimento ao seu compromisso com as causas sociais, o Centro de Atendimento e Inclusão Social – CAIS acaba de premiar a companhia como “Empresa Amiga do CAIS”.