Paulo Navarro | terça, 19 outubro de 2021

Culpa do mordomo

No início do mês, recebemos um vídeo, pelo WhatsApp, com intermináveis filas e confusão de automóveis nos postos de combustíveis, em Londres. Parecia o fim do mundo. O vídeo foi feito por um brasileiro que, no final, brincava: “Londres, minha gente! Não é o Brasil. Mas vão falar que a culpa é do Bolsonaro”. Parece que a situação lá não melhorou.

Culpa confirmada

Para confirmar a veracidade e não publicar “fake news”, enviamos o mesmo vídeo ao grande “friend”, o ator inglês, Mike Wade, que mora em Londres e, devido à pandemia, há mais de dois anos não pode visitar os muitos amigos brasileiros. Mike sempre fugia do inverno europeu e passava temporadas em BH, Rio e Bahia. Com seu impecável português, ele respondeu e confirmou.

Culpa do Boris

“Infelizmente é verdade total. Não posso usar meu carro porque não tenho gasolina e os postos estão fechados ou têm filas enormes. E não porque a gasolina está em falta, mas porque temos um governo extremamente incompetente liderado por um tolo, idiota e palhaço. O mesmo palhaço responsável pela catástrofe do Brexit (o primeiro ministro, Boris Johnson)”.

Culpa do mesmo

“(Johnson) que por sua vez mais que triplicou a escassez de motoristas de caminhões que agora chegou a cem mil! Isso, entre muitos outros trabalhadores como enfermeiras, funcionários de hotéis, restaurantes, bares, etc. Pela primeira vez, em 18 anos de tratamento, no dia da minha infusão, o resultado das tomografias não estavam prontos por falta de radiologistas!”.

Culpa do Coringa

“Isso num dos melhores hospitais de câncer do mundo. Uma mineira heroica, Glaucia, me falou que só no hospital dela, em Manchester, 27 enfermeiras espanholas, fora outras nacionalidades, voltaram para Espanha porque não aguentavam mais não se sentir bem-vindas, ou pior, sujeitas a racismo encorajado pelo Brexit. E o palhaço faz o quê? Ele nega que tem problema!”.

Culpa do petróleo

“No início desta semana ele falou que a situação nos postos de gasolina estava se resolvendo. Pura mentira, para variar. Também falou que 150 - sim, somente 150 - soldados vão dirigir os caminhões de petróleo, mas não sabia que eles precisam de pelo menos uma semana de treinamento porque eles dirigem caminhões diferentes!”.

Culpa do problema

“E falou muito graciosamente que cinco mil caminhoneiros europeus podem voltar, mas só até o Natal! Quando foram expulsos, disseram que jamais voltariam e até agora ninguém voltou. E o palhaço e seus ministros igualmente estúpidos continuam insistindo que os graves problemas não têm nada a ver com Brexit que, na verdade, é o problema principal. Eles são incapazes de perceber que negar a existência de um problema jamais vai resolvê-lo”.

Curtas & Finas

*Continua o desabafo de Mike Wade: “Parece que até agora nenhum soldado começou a instrução que precisa para dirigir os caminhões de combustíveis”.

“O povão que o palhaço seduziu com suas mentiras está finalmente, porém ainda devagarinho, abrindo os olhos, mas a classe mais privilegiada anda mais devagar”.

“Sei de perto como essa gente funciona. Fui interno e 'educado' num colégio particular muito parecido ao colégio de Eton que produziu o palhaço Boris”.

“Escutei de novo o comentário do rapaz que fez o vídeo. Como expliquei, não tem falta de combustível, mas sim falta de motoristas”.

“Ele fala que tá faltando comida e creio que certos produtos estejam faltando, mas outra vez o problema principal é o transporte”.

“O mesmo para muitas outras coisas como medicamentos, peças industriais, etc.”.

“Hoje, falaram no rádio que os salários dos caminhoneiros subiram muito porque estão em grande falta”.

“E que os políticos temem que, quando os motoristas do exército perceberem quanto poderiam ganhar, vão abandonar o exército!”.

“Você não poderia inventar uma farsa igual! Se não fosse tão trágico seria cômico!”.

“A situação em Londres e no sul da Inglaterra permanece muito séria. Já que nenhum caminhoneiro europeu quis ajudar”.

“O palhaço (Boris) fez uma grande e sábia declaração: ‘Chamar caminhoneiros europeus não é a solução!’ Outra vez, inimaginável”.

“Good luck, Mike”. Ou então, volte para o Brasil!

Quem faz e acontece passa por aqui

Alberto Freitas Ramos Filho, com a mãe, Martha Ramos, recém e feliz aniversariante. Foto: Arquivo pessoal

Na mesma festa de aniversário, Claudine Scharlé e Martha Beatriz Ramos. Foto: Arquivo pessoal