Paulo Navarro | terça, 16 de fevereiro de 2021

A prefeita de Nepomuceno, Isa Menezes, o subsecretário de Gestão Ambiental e Saneamento, Rodrigo Franco e a ex-prefeita de Guidoval, Soraia Vieira. Foto: Edy Fernandes

Terça magra

E o mundo não acabou. E o Brasil não acabou sem o Carnaval! Quem diria! Nossa maior festa popular, cantada e decantada como a alma do país, a maior válvula de escape; símbolo maior da liberdade e da libertinagem; ícone da descontração e da identidade brasileira; patrimônio material e imaterial; condição “sine qua non”. A festa não aconteceu e nem por isso causou revoluções. Ninguém morreu sem o Carnaval 2021, mas com certeza, muita gente foi contaminada no Carnaval 2020.

Terça de cinzas

Um ano sem Carnaval parecia o fim do mundo, o inimaginável, um absurdo impossível. Mas e daí? Estamos aí! A lamentar? Sim, muita coisa, a começar pela economia e pelas pessoas que dependem, vivem do Carnaval, como emprego e fonte de renda. A lamentar também o luto no lugar da música, dos confetes, serpentinas; prazeres e excessos gerais. Mas é muito bom saber que não dependemos, emocionalmente, de quatro dias para vivermos os outros 361. Venha 2022! E com Carnaval, Copa do Mundo e eleições!

Ela de novo

A MRV foi reconhecida, mais uma vez, por sua atuação sustentável pelo CDP, organização sem fins lucrativos que coleta dados de companhias de capital aberto para divulgar suas informações sobre as ações de mudanças climáticas. A empresa teve sua nota de engajamento para mudanças climáticas, junto a cadeia de fornecedores, alterada de B- para A-, salto de dois pontos em uma escala de vai de A+ a F-.

Ela sempre

O CDP opera sistema de divulgação que permite que empresas, cidades, estados e regiões meçam e gerenciem seus riscos e oportunidades ligados às mudanças climáticas, recursos hídricos e uso de madeira. Isso, além da coleção mais abrangente de dados ambientais do mundo. Essas informações permitem que investidores, empresas e governos compreendam os impactos que causam ao meio ambiente, busquem alternativas e identifiquem oportunidades responsáveis.

Termômetro de luxo

A construção civil de alto padrão surpreendeu, apesar da pandemia e finalizou 2020 com resultados de vendas e faturamento acima da expectativa. Em BH, por exemplo, o grupo Somattos fechou o ano superando a sua meta inicial de faturamento em 46%, além de expandir suas atividades para o mercado paulista com o pré-lançamento do empreendimento Diamond Jardins, no bairro Jardins, em São Paulo.

Maria Elvira Salles Ferreira e Beth Pimenta, da equipe das Caminhantes da Estrada Real. Foto: Edy Fernandes

Curtas & Finas

*Sequência da Somattos. Composta pelas incorporadoras/ construtoras Somattos e Tetum, o grupo, com 45 anos de atuação, fechou o ano com um valor geral de vendas de R$196 milhões.

"Um ano histórico para a Somattos. O resultado de vendas de unidades próprias e em parceria foi fruto da sólida atuação em Minas".

“E de grandes lançamentos, da nossa chegada em São Paulo e da dedicação de um time competente”, explica o diretor comercial da Somattos, Humberto Mattos.

*Recado do Museu Inimá de Paula aos amigos: "Reabrimos!"

Estamos cuidando de todos os detalhes e esperamos a sua visita!

*O Minas Shopping é um dos apoiadores da campanha “O silêncio também mata. Não se cale. Denuncie”.

A campanha quer enfrentar a violência contra a mulher e a subnotificação de casos. Iniciativa da Polícia Civil de Minas Gerais e da Ordem dos Cavaleiros da Inconfidência Mineira (OCIM).

O objetivo é encorajar as denúncias de violência doméstica. O Minas Shopping reforça, nas redes sociais (@Minas_Shopping), a divulgação da campanha.

Com o slogan “Vamos todos juntos pelo fim da violência contra a mulher”, a iniciativa busca o debate, alertando para os altos índices de crimes e atos contra o público feminino.

“A violência contra a mulher se apresenta como problema de saúde pública global, complexo, de raízes sociais profundas, arraigadas em concepções de submissão e de dominação das mulheres”.

A declaração é da delegada Ana Paula Balbino, da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) em Belo Horizonte.