Paulo Navarro | segunda-feira, 4 de maio de 2020

Nunca fomos tão felizes como antes do confinamento: Melo Falci, Marina Guimarães, Mariana Goes e Regis Campos

Foto: Edy Fernandes

Direto do mundo antes do caos, a bela Julia Cabral

Foto: Edy Fernandes

Sexo na quarentena

Para quem ainda sabe o que é sexo, antes e durante a pandemia, um resumo comentado sobre os “cuidados com o sexo e como manter o romance vivo durante o isolamento”, recebido pelo WhatsApp. Casais devem atentar para não desgastar a relação, respeitando a privacidade de cada um, evitando conflitos e chamando hábitos prazerosos, como assistir a um filme ou cozinhar juntos. Mas e as relações sexuais?

Sexo a dois 

A convivência pode ficar estressante. Para casais que moram juntos, teoricamente não deveria haver problema, desde que nenhum deles apresente sintomas e que façam a higienização das mãos (e brinquedos sexuais) antes e depois das relações. E solteiros, casais que moram separados?

Solidão a dois 

O ideal é evitar sexo até o fim da quarentena. Especialistas afirmam que o sexo virtual e a masturbação são as práticas mais indicadas nesse período. Grande novidade! Para isso, nem precisa de confinamento. No mais, como sempre, hajam diálogo e acordos claros entre os casais.

Solidão saudável 

Com o isolamento, dizem, de novo, os sempre chatos especialistas que, nestes tempos, abundam. Tudo ganha maior proporção, e é impossível dar aquela volta para “respirar” e “esfriar a cabeça”. O calor do momento pode levar a discussões, brigas e até violência. Com bebida, então, nem pensar! O segredo é buscar prazeres a dois; hobbies e novos interesses em comum. Para manter o romance, jantar a dois, inclusive por chamada de vídeo, se for o caso. Aos solteiros? Os amigos, claro, de forma virtual.

Curtas & Finas

* O Festival Varilux de Cinema Francês Em Casa oferece, gratuitamente, até 25 de agosto, 50 belos e variados filmes no: http://festivalvariluxemcasa.com.br

Comédias, dramas, filmes históricos, fantásticos e infantis. “Merci”, Embaixada da França e Essilor/Varilux.

* Curtas-metragens animados produzidos no país ficam disponíveis no site do Itaú Cultural por um mês. A Mostra de Animação para Crianças está no site do Itaú Cultural.

Dez produções, cada uma realizada em um estado do país, do Pará ao Rio Grande do Sul. Até 27 de maio, no www.itaucultural.org.br

* O som dos anjos: a Associação Querubins, ideia e prática de Magda Coutinho, desde 1994, usa da música como instrumento de promoção da cidadania para jovens.

Atende crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social da Vila Acaba-Mundo.

Hoje, 200 jovens participam de várias oficinas, de dança até culinária, passando por vídeo, jardinagem, esportes, informática e culinária.