Paulo Navarro | segunda-feira, 1º de abril de 2019

Comemorando 15 anos da mostra Bem Casados, o diretor da Vem Casar Comigo Comunicação Setorial, responsável pelo evento, Fábio de Paula, e o chef Massimo Bataglini, do Clube do Chef

Foto: Edy Fernandes

No mesmo evento, realizado na Sua Sala, no Ponteio, Fernando e Lívia Mafuz, da La Vita

Foto: Edy Fernandes

Boa moda 

Sim, existem vários jeitos de andar pela cidade. E um dos mais agradáveis usa patinetes elétricos. O que já foi brinquedo, hoje é transporte, lazer e esporte. Os mais práticos, baratos, divertidos são também amarelos, claro. É o que oferece a Yellow no dia a dia em BH e outras 11 cidades brasileiras. E em breve fora do Brasil: Bogotá, Buenos Aires, Cidade do México, Montevidéu e Santiago.

Ótima moda

Jeito original e saudável para descobrir que é possível curtir muito mais o trajeto e ainda chegar mais rápido! Os patinetes diminuem distância para o trabalho, para eventos; levando mais rápido e sem complicações, no novo ritmo da mobilidade urbana. E ganhamos tempo (dinheiro).

Deliciosa moda

Patinetes evitam e driblam o caótico trânsito. São também uma diversão. Utilizados dentro da área de atuação, devem ser sempre devolvidos em uma das estações. Caso contrário, sujeição a taxas. E a Yellow também é aluguel de bicicletas, compartilhando-as sem estações fixas.

Inteligente moda 

A Yellow é uma startup criada pelos fundadores do 99 e o ex-presidente da Caloi, Eduardo Musa. Foi inaugurada, claro, em São Paulo. Diferente do Bike Sampa do Itaú e CicloSampa do Bradesco, não há estações fixas na Yellow. O usuário encontra e deixa a bicicleta em locais públicos como calçadas ou parques. Começou com apenas 500 bicicletas, mas até o fim 2018 planejava ter 20 mil bicicletas. As “bikes” abriram o mercado para os patinetes. Preços muito acessíveis, através da compra de créditos.

Curtas & Finas

* Ainda sobre a Yellow, os créditos são adquiridos com cartão de crédito e valem dois meses.

As rodas utilizam parafusos incompatíveis com chaves convencionais. Os pneus não servem para outros tipos de bicicleta.

Via Android e iOS. Basta localizar uma bicicleta, tocar em “iniciar viagem” e ler o QR Code, no cadeado da roda traseira.

O cadeado é aberto em segundos e o tempo já começa a contar.

As bicicletas contam com cadeado que só pode ser desbloqueado por leitura de QR Code.

Os itens também são rastreados por GPS, para a localização das bikes.

Se o serviço vingará, só o tempo poderá dizer, mas a experiência inicial deixou sensação bem positiva.

Com a expansão da Yellow, mais bicicletas estarão disponíveis em mais regiões.

* Abelardo & Heloísa, Romeu & Julieta, Tristão & Isolda, Robinson Crusoé & Sexta Feira, Édipo & Sua Mãe...

Agora, o indiciado Fernando Pimentel & o indigitado Jean Wyllys, na Espanha. Pintou um clima!