Paulo Navarro | segunda-feira, 17 de agosto de 2020

Guardando o apetite para 2021, o chef Christiano Rocco e o ex-jogador Nonato

Foto: Edy Fernandes


Com toda força, energia e luz, o diretor de Comunicação e Marketing da Cemig, Roberto Bastianetto, e o advogado Giorgio Collina

Foto: Edy Fernandes


A linda, saudável e bem nutrida Marjorie Seidel

Foto: Arquivo Pessoal

Comer é preciso

Nestes tempos bizarros, estranhos, inéditos e recheados com dúvidas, sobretudo, reencontramos a ex-apresentadora e produtora do Programa Paulo Navarro, a bela Marjorie Seidel, graduanda em Nutrição. Marjorie deu-nos um norte de como lidar com estes momentos tensos. “Podemos ter estratégias principalmente relacionadas a comer compulsivamente”.

Comer bem

“O que nos faz comer muito e compulsivamente é o estado emocional. Estamos preocupados com o futuro, isto nos torna ansiosos. Uma das técnicas apropriadas para a ansiedade é o ‘Mindfulness’, que quer dizer atenção plena (ou o contrário, em bom ditado, ‘cabeça vazia, oficina do diabo’). Nesta filosofia budista, temos o ‘Mindful Eating’, comer com atenção plena. A seguir, algumas dicas de como praticar essa ferramenta”.

Comer pouco

“Primeiramente, comer com os olhos, apreciar a comida. Depois, não comer em frente à televisão, quando não se aproveita a experiência. Isto faz as pessoas comerem mais do que devem. Em seguida, comer devagar. Os dentistas recomendam mastigar por garfada de 30 a 50 vezes. E comer rápido não dá ao cérebro tempo para receber a mensagem de que o corpo está saciado, coisa de 20 minutos. Se você comer rápido demais também vai comer mais do que deve”.

Comer e viver

“Não se esqueça de se hidratar, tomar pelo menos 20 minutos de sol por dia, sem protetor, e pensar em pelo menos três motivos que você tem para agradecer, diariamente. Uma última dica para os amantes de kiwi. Estudos recentes mostraram que comer kiwi na ceia traz uma melhor qualidade no sono”.


Mr. Lee (proprietário da GMore), Mário Diniz, Scotty Young, Leslie Wu, em negócios da e com a China

Foto: Patrícia Melo

Estufas férteis

Semana passada, numa retificação, falamos sobre o pioneiro Mário Diniz, responsável, em Belo Horizonte, pela primeira empresa especializada em kits de estufas, orquidários e gazebos no Brasil, a Home&House. Contamos também que Mário continua seu projeto, iniciado há nove anos, com um clube exclusivo para a importação direta das estufas, orquidários e gazebos, a ser conferidos no Instagram @casadevidro.br.

Estufas da China

Hoje, Mario Diniz fala e mostra uma foto em uma de suas missões empresariais para o desenvolvimento das estufas na China. Mário tem parceria com a GMore, um dos maiores fabricantes de kits de estufas e alumínio do mundo. É nessas horas, com essas provas e informações, que confirmamos a famosa expressão “Negócio da China”. Com um detalhe, ultimamente, o “Negócio da China” costuma ser melhor para a China. O segredo é Brasil e China ganharem juntos, trocarem de igual para igual.

 

A revolução pandemia

Voltemos aos impactos da pandemia na advocacia e o que se espera do advogado do futuro. O verbo incansável é “se reinventar”. Inúmeros escritórios e bancas de advogados, e departamentos jurídicos de empresas estão operando quase totalmente em home office. E com resultados que em muitos casos revelam aumento de produtividade das equipes. “Passamos a utilizar ferramentas tecnológicas para manter o relacionamento com os clientes e o andamento das atividades”.

A evolução Advocacia

“Hoje, atendemos e fazemos reuniões totalmente virtuais, o que há pouco não eram comuns”, explica Hudson Santos, professor do curso de Direito da Pitágoras Contagem. Outra alteração significativa foi em relação às audiências em primeira instância e julgamentos recursais, com o uso de videoconferência. Em relação ao futuro do profissional, o docente não deixa dúvidas de que se destacará aquele que se adaptar mais rapidamente à nova realidade”.

Curtas & Finas

* Ainda sobre a advocacia na pandemia, que “nos mostrou que, além do conhecimento técnico, indispensável à profissão, algumas ‘softskills’ serão muito valorizadas no pós-pandemia”.

“Resiliência e flexibilidade, organização e engajamento, proatividade e criatividade na entrega de soluções e a capacidade de comunicação por meio de plataformas digitais também”.

* O psicólogo Rossandro Klinjey usa a simbologia do deserto para mostrar como é possível se fortalecer em tempos desafiadores, com autoconhecimento e controle das emoções.

“Além do nome do livro, ‘O Tempo do Autoencontro’, ter a ver com a minha pretensiosa ideia de autoanálise, a atividade principal do autor é uma das que mais admiro”.

“Sua linguagem sempre me encantou por ser simples como a dos grandes comunicadores. (...) Há anos Rossandro Klinjey segue esse caminho”.

“Seu sucesso não precisa de Freud para ser explicado. Se autoexplica”: Washington Olivetto, na apresentação do livro.

Muito se discute sobre os efeitos da pandemia na economia mundial, na educação e no sistema de saúde.

Mas a degradação psicológica das pessoas é uma das consequências mais brutais da crise. Daí a importância do livro “O tempo do Autoencontro”.

* Congelar o tempo é uma mágica que a fotografia permitiu nos últimos séculos. Infelizmente, muitas fotos em P&B perdem os detalhes sobre momentos únicos e até históricos.

Graças ao trabalho da colorista e restauradora digital Marina Amaral, esse cenário mudou.

Conhecida como a mestre da colorização, a artista mineira, de apenas 25 anos, conquistou o mundo transformando fotografias históricas.

O que antes eram imagens desgastadas e em preto e branco, ganharam cores, nuances do tipo de tecido e uma contextualização nunca vistas.

A maior parte das pessoas já se deparou na internet com imagens clássicas que foram restauradas por Marina Amaral, como a rainha Elizabeth II, Einstein, Rasputin, Marie Curie, Abraham Lincoln, entre outros.

Sua mais nova publicação, “The World Aflame” foi lançada este ano, mas as ações de divulgação foram interrompidas devido ao coronavírus.

Ainda assim, o livro é o número um entre os mais vendidos de história e fotografia da Amazon.

Feito em parceria com Dan Jones, aborda as duas Grandes Guerras Mundiais e outras conflagrações importantes como as revoluções na Rússia, guerras civis na Irlanda e Espanha etc.

* A rede Louvre Hotels Group – Brazil tem oito motivos para celebrar: o prêmio “Travellers’ Choice”, excelência em hospitalidade, contemplou oito empreendimentos do grupo.

“Ter mais uma vez diversos hotéis reconhecidos como os melhores entre os melhores, com certificado de excelência por escolha do público, é motivo de comemoração”.

“E nos impulsiona a investir cada vez mais nos serviços de alta qualidade oferecidos pelos nossos empreendimentos”, destaca o CEO da rede no Brasil, Paulo Michel. Site Institucional: www.louvrehotelsgroup.com.br.