Paulo Navarro | segunda-feira, 16 de setembro de 2019

Ecos da solenidade de abertura do Exposibram 2019, no Expominas, com o diretor de meio ambiente e relações institucionais da Ferrus, Cristiano Parreiras, ao lado de Alexandre Mello

Foto: Edy Fernandes

Ainda prestigiando o tradicional evento realizado pelo Ibram, o secretário nacional de Mineração, Alexandre Vidigal, e Kelvin Dushnisky, CEO da AngloGoldAshanti

Foto: Edy Fernandes

15 paraísos

Minas tem 853 municípios e 22 milhões de habitantes. É o segundo estado mais populoso e o quarto maior. Quinze cidades mineiras estão no ranking do mais recente Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM). Não é pesquisa, mas cálculo baseado em informações fornecidas pelos municípios que chegaram até a ONU, que as classifica por: vida longa e saudável, acesso ao conhecimento e padrão de vida.

15 obviedades

Vamos às cidades campeãs: Nova Lima, BH, Uberlândia, Itajubá, Lavras, Poços de Caldas, Juiz de Fora, Varginha, Lagoa Santa, Itaú de Minas, Viçosa, Pouso Alegre, Araguari, Uberaba e Araxá. Nenhuma surpresa, e há muito tempo. O entorno da capital, o Triângulo e o sul de Minas.

Segurança verde 

Uma indústria mais segura para as pessoas e o ambiente, mais próxima das comunidades, transparente, inclusiva; aberta a críticas e sugestões e incentivadora da inovação. São os principais resultados que o Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram) quer apresentar à sociedade.

Segurança e progresso 

O anúncio foi feito pelo Instituto durante a Expo & Congresso Brasileiro de Mineração (Exposibram 2019), uma transformação da mineração brasileira. Os principais eixos: metas mensuráveis, verificáveis, reportáveis, críveis, alcançáveis e implementáveis para a indústria mineral em 12 áreas essenciais, com 37 ações. Cooperação com a Associação de Mineração do Canadá (MAC) para implantar no Brasil a metodologia TSM (Towards of Sustainable Mining) ou “Rumo à Mineração Sustentável (TSMBrasil)”.

Curtas & Finas

* Ainda sobre a Exposibram: lançamento do “Guia IBRAM de Boas Práticas para Gestão de Barragens e de Outras Estruturas de Disposição de Rejeitos”.

Ações conjuntas em prol de uma mineração ainda mais sustentável e responsável com as pessoas e o ambiente.

* Foram 490 estandes, expositores e congressistas de 30 países, 45 mil visitantes, cerca de 1.700 trabalhadores cadastrados, 4.500 pessoas cadastradas no atendimento e mais de 900 pessoas trabalhando nos diversos serviços para a organização.

Em suma, uma “revolução” demandada e bem acolhida da nova mineração no Brasil.

* Na agenda da Associação Mineira de Municípios (AMM), em Brasília, amanhã, a defesa da pauta municipalista que está prestes a ser votada pelo Congresso Nacional.

Entre os principais projetos estão a inclusão de estados e municípios na reforma da previdência e os recursos oriundos da cessão onerosa do leilão do pré-sal, que gerariam cerca de R$ 1,4 bilhão em novas receitas para os municípios mineiros.

* Merci à Nespresso pelo convite para o jantar de apresentação da nova edição limitada do Cafezinho do Brasil e outros projetos relacionados à sustentabilidade. Amanhã, a partir das 19h, no Glouton.