Paulo Navarro | segunda, 3 de maio de 2021

No Bar da Lagoa, Rio de Janeiro, Flávia Caldas e Cláudia Navarro. Foto: Arquivo Pessoal

Lar doce “home”

Desde 2020, com o “home office”, fica estranho falar de trabalho e de feriado, principalmente no feriado do Dia do Trabalho que, em plena pandemia, aconteceu em pleno sábado. Porque mesmo com muito trabalho diário, 2021 também mostra-se um feriado sem fim. O coronavírus revirou o futuro do trabalho em todo o planeta. O futuro virou presente, da noite para o dia. O já citado “home office” é bem mais que urgente e efêmero.

“Home” e escritório

É uma condição de trabalho que pode ter chegado para ficar. Contratos híbridos de trabalho (parte do tempo presencial e outra parte remota) são uma realidade incontornável. Como fica a legislação trabalhista com essa mudança? Fala a jurista, doutora em Direito do Trabalho e professora da PUC/SP, Fabíola Marques, sobre o regramento do “home office”.

Escritório e “home”

“Previsto no Brasil pela reforma trabalhista de 2017 (Lei n. 13.467), apresenta-se como um texto incompleto e incipiente frente aos imensos desafios e modificações que provavelmente surgirão nos próximos tempos”. A advogada concorda que o “home office” traz vantagens significativas.

Henrique Almeida e Bruno Diniz, recuperando os bons tempos, na Alameda da Serra, com seus restaurantes Santino’s e Hotel Piemonte. Foto: Arquivo Pessoal 

Escritório e casa

Para a empresa, menos custos e para os empregados, menos tempo gasto com mobilidade e mais autonomia. Mas, segundo a professora, “há risco de perdas expressivas de conquistas trabalhistas no regime híbrido, já que no teletrabalho, a legislação retira do empregado o direito ao recebimento da jornada extraordinária. O assunto é vasto, não cabe aqui! Esperemos e, quem puder, consulte um advogado.

Remédio gostoso

Andreza Coutinho cursava Artes Visuais na Escola Guignard quando criou a Namarra, produtora cultural que completou 20 anos em 2020. Para celebrar a devoção à arte, a “Mostra Namarra 21 Anos”, “online”, até dia 16. Congresso de palhaços, “contação de histórias” e o lançamento de um documentário. Programação gratuita e financiada pela Lei Federal Emergencial Aldir Blanc.

Usina de belezas

A Lilly Estética elegeu BH para seis novas unidades de seu centro de estética avançada. Dia 30 de abril a abertura aconteceu no Pátio Savassi. Neste maio será a vez do Minas Shopping, Shopping Cidade e Shopping Del Rey. Ainda no primeiro semestre, lojas no Diamond Mall e BH Shopping. Mais de 30 tratamentos faciais e corporais realizados por uma equipe técnica de biomédicas, fisioterapeutas e esteticistas. 

Luciano Boaventura, sócio fundador da Domicilium Engenharia e parceiro da EPO, em Betim. Foto: Divulgação/ Domicilium

Curtas & Finas

*Ainda sobre a Lilly Estética, que já está no interior de São Paulo, com sete lojas próprias inauguradas, mirando outras 60 unidades pelo Brasil, até 2022.

Para a chegada à capital mineira foram investidos cerca de R$6 milhões e serão contratados mais de 80 colaboradores.

“Traremos para BH as últimas tecnologias do mercado”, conta Nicole Sarantopoulos, fundadora e sócia da Lilly Estética.

*Dia das Mães no restaurante O Italiano, com duas opções: no restaurante ou com um kit para finalizar em casa, para quem ainda prefere o lar, doce lar.

O Italiano fica no bairro Olhos D’Água. Vendas através do link: https://oitaliano.lojavirtualnuvem.com.br

*O Instituto Gil Nogueira – IGN é referência em educação em Minas com o vitorioso projeto Ler é Viver, para escolas públicas do ensino fundamental.

Com este status, o IGN comemora o recebimento de duas importantes certificações outorgadas pela Ambev e pelo Instituto Doar.

*A Caza Imóveis, no segmento de alto luxo, continua com grandes lançamentos confirmando o “boom” do mercado.

A Caza Imóveis, das empresárias Aline Cunha e Patrícia Gieseke, destaca-se na região Centro Sul de Belo Horizonte, Vila da Serra, condomínios fechados e Escarpas do Lago. No mais: www.cazaimoveis.com.br

*O Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) indicou a juíza federal Sônia Diniz Viana, para ocupar a vaga de desembargadora federal.

*Quem não quer Inovação, mobilidade, meio ambiente e qualidade de vida?

Um exemplo em Betim? O bairro Kubitschek, parceria e lançamento do Grupo Domicilium com a construtora EPO.