Paulo Navarro | segunda, 22 de fevereiro de 2021

O pintor Carlos Bracher, o saudoso retratado Belchior e o retrato de um Mestre por outro. Foto: Divulgação Ateliê Casa Bracher

Bracher virtual

O pintor Carlos Bracher, comemorando seus 60 anos de carreira, lança o projeto virtual Ateliê Casa Bracher (www.ateliecasabracher.com). Pintura ao vivo e à distância, com transmissão pela Internet. Bracher, filho de Juiz de Fora, “há séculos” radicado em Ouro Preto, já fez mais de 350 retratos, sempre na presença do retratado. O primeiro, ao vivo, foi o da pintora russa Katarina Zelentzeff, em 1958.

Bracher real

Desde então, Bracher retratou músicos, escritores, poetas, cineastas e personalidades brasileiras e estrangeiras: Vinicius de Moraes, Ferreira Gullar, Oscar Niemeyer, Ney Matogrosso, Milton Nascimento, Belchior, Chico Buarque, Maria Bethânia, Bibi Ferreira, José Celso Martinez Corrêa, Lô Borges, Tony Bennett, entre outros. Mas não contamos por que, pois quando março entrar, Carlos Bracher será nosso entrevistado.

Voz provocante

O Itaú Cultural reabre suas atividades cênicas com homenagem a um dos principais nomes do teatro no Brasil, intitulada “Antônio Abujamra – A Voz do Provocador”. A programação acontece dos dias 25 a 28 e leva virtualmente ao público – em conversas, encenações inéditas e música – a trajetória de Antônio Abujamra (1932-2015), ator e diretor paulista.

Voz rara

Abujamra foi um dos primeiros a introduzir os métodos teatrais de Bertolt Brecht no país. A celebração, parte da efeméride dos 30 anos de fundação da Cia Os Fodidos Privilegiados, no Rio de Janeiro, participa diretamente dessa programação. O eventos acontecem pela plataforma Zoom. Os ingressos podem ser reservados via Sympla. Para mais informações: www.itaucultural.org.br.

Felicidade sim

O assunto é “Positividade Tóxica”. Especialistas discutem os efeitos colaterais da “felicidade” exposta nas redes sociais. Além do bloqueio das emoções negativas, é comum que a ansiedade, depressão, baixa autoestima e transtornos mentais e comportamentais sejam desenvolvidos. Em um bilhão de usuários ativos por mês, é raro encontrar uma pessoa que não tenha perfil no Instagram.

Infelicidade assim

A plataforma possui 500 milhões de acessos diários e se tornou, além de uma rede social, uma rede comercial. Com a popularização dos “influenciadores” (encantadores de serpentes e tolos), basicamente tudo passa a ser monetizado, inclusive a felicidade. Pelo celular, a vida do outro aparenta ser perfeita: o corpo dos sonhos, bens materiais, viagens e felicidade em tempo integral. Mas não é bem assim.

A fotógrafa Thaís Weick, em selfie, provando que, mais linda, só ao vivo e em sabores. Foto: Thaís Weick

Curtas & Finas

*Ainda sobre o Instagram. Para a professora Sonja Lyubormisrky: "Felicidade é a experiência de contentamento e bem-estar combinada à sensação de que a própria vida possui sentido e vale a pena".

O problema surge com a busca incessante por essa felicidade, que gera efeitos colaterais em quem consome diariamente a "vida "perfeita". Perfeita, mas alheia.

Aí vem a positividade tóxica, a pressão pela adoção de um discurso positivo aliada a uma vida editada para as redes sociais.

"Sorrisos pasteurizados sob filtros, vozes moduladas e falas que se assemelham a pregações são apenas artifícios, esses sim, tóxicos”.

“Artifícios daquilo que surgiu bem antes da Internet: a vida de fachada e a venda de receitas mágicas", alerta Carla Furtado, mestre em psicologia e fundadora do Instituto Feliciência.

*Em 2020 as micro e pequenas empresas (MPE) tiveram participação em 38% das licitações públicas realizadas pelo sistema de compras eletrônicas governamentais, Comprasnet.

O percentual que equivale a R$21 bilhões. O mercado de compras públicas é considerado ainda pouco explorado pelos pequenos negócios

Porém, o Sebrae tem apoiado iniciativas do governo para que cada vez mais empreendedores tornem-se fornecedores de bens e serviços da Administração Pública.

Uma delas é a modernização do próprio sistema do Comprasnet.

O Governo Federal anunciou mais uma iniciativa para atrair os donos de pequenos rumo às compras públicas com o programa AntecipaGov.

A solução permite que as empresas fornecedoras da Administração Pública Federal possam solicitar a antecipação de até 70% dos recebíveis como crédito junto a instituições financeiras credenciadas no programa.