Paulo Navarro | sábado, 9 de outubro de 2021

Entrevista com o vereador Gabriel Azevedo. Foto: Arquivo Pessoal

Gabriel, o Audaz

Gabriel Azevedo é vereador em segundo mandato. Gabriel é um político nato. Um predestinado. Com calma, sedução, senso de oportunidade e ótimos professores, aprendeu tudo e consegue tudo o que quer. É um rebelde, é um aliado. Vai longe! Olho nele! Presidente da CPI da BHTrans, agora, Gabriel também é mestrando na London School of Economics, Londres, Inglaterra. Que seja inspirado por ela!

Gabriel, além de vereador, professor e até empresário, você continua um eterno aprendiz?

Aprender nunca é demais. Quem se propõe a melhorar a vida do cidadão de Belo Horizonte precisa entender que o conhecimento é fundamental, a ferramenta mais importante.

Por isso, você acaba de ser aprovado como bolsista de um mestrado em “Cidades” da London School of Economics, Londres, Inglaterra?

Exatamente isso! Me inscrevi em um árduo processo seletivo e a minha aprovação veio na semana passada. Sou o primeiro mineiro a ser mestrando por lá, inclusive.

O que é LSE Cities?

LSE Cities é um centro de pesquisa na London School of Economics and Political Science, que tem foco nas cidades e no seu desenvolvimento.

A LSE Cities reúne pensadores urbanos em todo o mundo. No teu caso, como pensa uma cidade, no caso, nossa Belo Horizonte?

Nossa cidade tem méritos únicos, como ser berço da arquitetura modernista brasileira, além de uma cultura e uma gastronomia únicas, mas sofre com problemas que não são apenas nossos. E se há quem já os resolveu, nada nos impede de fazer o mesmo.

Que mudanças este mestrado e o projeto Urban Age podem trazer de concreto a Belo Horizonte?

Identificar os problemas da capital mineira não me parece um desafio complexo. Precisamos das soluções! E elas virão sobretudo de práticas que já deram certo em outros lugares.

As primeiras aulas serão “online” por causa da pandemia. Em 2022, você pretende terminar o curso em Londres, presencialmente?

Já agora e em novembro de 2021, pretendo participar do curso de maneira remota na minha biblioteca por conta da pandemia. Quero participar presencialmente em Londres dos módulos de abril e junho de 2022.

Qual será a sua dissertação no leque governo, design urbano, planejamento, desenvolvimento social, infraestrutura, finanças e arquitetura?

Quero focar em soluções para a mobilidade. É preciso melhorar a vida do cidadão. Isso depende de design urbano e infraestrutura, além, claro, de muito planejamento.

Quais os desafios transversais e oportunidades que as cidades estão enfrentando?

Há casos incríveis de cidades pelo mundo que estão se reinventando. A Philadelphia requalificou todo o seu centro com ações de desenvolvimento, entre outros tantos exemplos. O mundo está nas cidades e as soluções precisam vir delas. 

Você conhece bem Londres. Além do curso, o que pretende fazer na cidade? Alguma dica para nossos leitores?

Uma visita às mães dos parlamentos, a Câmara dos Comuns e a Câmara dos Lordes.