Paulo Navarro | sábado, 31 de outubro de 2020

Foto: Leca Novo

Mr. Coffee

Ricardo Tavares, sócio fundador do Grupo Montesanto Tavares, é um homem de poucas palavras e muitas atitudes. Atitudes que fazem dele o técnico, atacante, zagueiro e goleiro de um time campeão mundial, o “Café Club”. Um clube fechado, aberto a 1001 exportações. Exportação do grão da bebida mais consumida no planeta; depois da água, claro, como bem enfatiza Tavares. Mesmo sem registros e garantias oficiais, o café teria nascido, ou sido descoberto, na Etiópia, África. No Brasil remonta ao início do Século 18, no Pará. Hoje, somos o maior exportador de café no mundo. E no Brasil, o maior produtor é Minas Gerais. O resto, Ricardo Tavares explica. Ou quase.

Ricardo, primeiro Ponte Nova, depois o mundo? 

Nasci em Ponte Nova, mas hoje nossas “trades” exportam para mais de 40 países e uma delas, a Ally Coffee, tem matriz na Suíça com filiais nos Estados Unidos, Costa Rica e Colômbia.

Café e derivados, variantes, mas também sucos e polpas? 

Tive a satisfação de inaugurar a revolucionária Sucos Mais em 2002, tanto em qualidade de produtos quanto na modernidade. E a Troop Brasil, fábrica de polpas de frutas, a principal fornecedora para a Sucos Mais. Ambas foram negociadas com e vendidas para o Grupo Coca-Cola devido ao sucesso.

O café é a bebida não alcóolica mais consumida no mundo?

Sim, depois da água.

Qual a comparação, em números, com o chá?

Não tenho.

Mais que nunca, o que importa é exportar? 

O Brasil tem um grande mercado interno e também somos focados em exportação; é o maior produtor e exportador de café do mundo.

A pandemia aumentou o consumo?

A pandemia fez o consumo cair nas cafeterias, hotéis e bares, mas o consumo cresceu nos lares e isto manteve o consumo.

Consegue resumir o Grupo Montesanto Tavares? 

Mais de 20 anos no mercado, atuando pela cadeia produtiva do café em âmbito nacional e internacional, com produção, exportação, importação e armazenagem dos grãos.

O melhor café do Brasil vai para o exterior? 

Hoje, o Brasil exporta 60% da sua produção, e, de fato, a maior parte são os melhores cafés, mas estamos mudando essa história com o lançamento do Coffee ++.

O Brasil já superou a fama da Colômbia? 

Ainda não. A Colômbia investiu sempre em marketing. Mas hoje o Brasil produz cafés tão bons quanto os da Colômbia, com produção quatro vezes maior.

Minas e o Brasil são os campeões mundiais? 

Sim. O Brasil produz mais de 1/3 da produção mundial e Minas representa 52% da produção nacional. De cada três xícaras consumidas no mundo, uma é de café brasileiro.

E o que é a novidade Coffee++? 

Coffee++ é uma e-commerce focado na venda de cafés superespeciais, acima de 84 pontos, para todo o Brasil, com preços altamente competitivos e acessíveis a qualquer que um goste de um bom café.

Planos para 2021, por favor...

Para 2021 plantaremos muito café nas nossas fazendas, teremos um bom crescimento nas “trades”. Nos armazéns gerais iremos construir novos armazéns em Minas e talvez em São Paulo. Na Coffee++ temos possibilidade de um grande crescimento, pois a marca está sendo muito bem aceita no mercado nacional e temos possibilidade de exportar devido à grande demanda por cafés superespeciais.