Paulo Navarro | sábado, 20 de julho de 2019

Foto: BH Airport/Divulgação

Pronto para os mundos

O engenheiro Marcos Brandão é diretor-presidente da concessionária BH Airport. Participa de eventos nacionais e internacionais, buscando ampliar a oferta de voos no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte. Com experiência em infraestrutura, serviços e indústria, Brandão quer o aeroporto como “A” alternativa para o crescimento das companhias aéreas na América Latina, no curto prazo.

Marcos, como estão as negociações para atrair os tão esperados e novos voos para Minas Gerais?

Estamos em negociações avançadas com as companhias aéreas. E, importante destacar, o profissionalismo do Governo de Minas Gerais para criar condições competitivas no sentido de atrair o interesse destas empresas. O governo compreende a importância do aeroporto para contribuir com a retomada do desenvolvimento econômico e social do Estado.

E quando teremos “aquela surpresa confortável” de mais voos internacionais em Belo Horizonte?

Estivemos recentemente em Londres, Inglaterra, para apresentar o aeroporto às companhias aéreas. No Brasil, temos sido incisivos na consolidação de novas parcerias. Acreditamos que os passageiros terão boas surpresas em breve, com novos destinos internacionais para países da América do Sul, Europa e Estados Unidos.

Nestas apresentações, o que vocês levaram na bagagem?

O nosso compromisso com Minas Gerais que é hoje a terceira maior economia do Brasil, com a segunda maior população e uma localização geográfica privilegiada em relação às capitais da região Sudeste e de Brasília. Além disto, apresentamos a infraestrutura de classe mundial do aeroporto, pronta para receber até 22 milhões de passageiros por ano.

E o que a atração de novos voos pode trazer para o Estado?

Pode trazer, principalmente, investimentos qualificados, não apenas com os voos de passageiros como também transporte de carga. O entorno do aeroporto tem uma área extensa que pode atrair a instalação de empresas que dependem do transporte aéreo, como os segmentos de eletrônicos e biotecnologia. Os reflexos positivos serão o aumento da geração de empregos e da arrecadação de impostos.

Aeroporto também é local para a realização de eventos esportivos?

No mundo inteiro os aeroportos vêm se modificando. Brincamos que, hoje, aeroporto é lugar até para viajar. Para fortalecer o turismo realizamos, no ano passado, uma corrida noturna inédita na pista, que foi um sucesso. Neste ano, depois da etapa do Campeonato Mineiro de Motocross, vamos ter uma corrida “cross” e de “mountain bike”, no próximo fim de semana.

Sem esquecer a natureza, a história de Minas.

Segundo o Instituto Datafolha, Minas Gerais é o melhor destino histórico do Brasil e o melhor destino de turismo de natureza em 2019. Temos que aproveitar esse potencial. O Aeroporto é a principal porta de entrada do Estado. É por isto que dizemos, em todas as nossas apresentações, que estamos prontos para o mundo.