Paulo Navarro | sábado, 18 de agosto de 2018

Foto: Gustavo Timponi


Pensar e existir

A estrela de hoje é Ângela Vimieiro, psicóloga clínica formada pela UFMG. Como requerem os novos tempos, seu “divã” também é virtual, atuando com sucesso nos incontornáveis canais do YouTube, Instagram e Facebook. Tudo visando ampliar o nível de consciência feminina em seus relacionamentos. Se nem Freud soube explicar o que afinal querem as mulheres, passemos as palavras para Ângela.

O que anotou em “negrito”, em seu diário de bordo?

Quando todos pensam igual, ninguém está pensando!

É possível diagnosticar um traço comum na geração atual?

Todos os valores estão sendo revistos com o aumento da velocidade de veiculação da informação, principalmente através internet. Isso tem um lado muito bom, que é a expansão da consciência universal, e um lado muito ruim, que é a falta de um ponto de referência, que provoca uma dificuldade de adaptação ao período de mudança.

O que mais impacta? Diagnósticos diferentes para homens e mulheres?

A dificuldade das pessoas se relacionarem diante dessa mudança de valores. Homens e mulheres vêm competindo para tentar impor os valores pessoais ao relacionamento. Ao invés de buscar crescer com as diferenças, os casais tentam pasteurizar o relacionamento, invalidando os sentimentos e valores um do outro.

Ajudando a entender os relacionamentos, você visualizou claramente o que pega?

A dificuldade de reconhecer a outra pessoa nas suas diferenças e exigir que ela corresponda a uma expectativa própria. Isso faz um tentar diminuir o outro para se impor.

Problemas em geral passam pela sexualidade?

Sexualidade no sentido mais amplo, como exercício do prazer, sim. Hoje as pessoas estão buscando prazer imediato e se esquecendo do custo disso a longo prazo.

Por que a entrega é tão difícil? Por que tantas pessoas separam-se?

As pessoas têm medo de se revelar e não serem aceitas como são genuinamente. Relacionamento é uma escolha feita no dia a dia. Se tiver desrespeito, falta de cuidado, ironia… O assassinato do amor também acontece com o tempo. A separação começa muito antes do casal se separar de fato, afinal, relacionamento é a dois e não existe mais “eu posso e você aceita”.

Existe segredo para você conquistar a pessoa certa e, consequentemente, os mesmos se consolidarem como casal?

O segredo está na autoestima. Para ser capaz de ser como é, sem medo de perder, é preciso ter integridade de valores. Quando à integridade de valores, ela é mantida com autoconfiança, o companheiro se sente seguro na relação. Isso traz como consequência a confiança, que é um dos fatores mais importantes para a consolidação da relação.

E sobre o seu trabalho na internet, com 75 mil seguidores no YouTube e 136 mil no Facebook?

Acredito que eu sou uma fonte de orientação no meio de tanta informação desencontrada para as mulheres entenderem a importância de manter a autoestima sem perder a referência de amor e de feminilidade.