Paulo Navarro | sábado, 12 de outubro de 2019

Foto: Arquivo pessoal/Divulgação


O glorioso Bira

Ubirajara “Bira” Pires Glória é presidente da Associação dos Amigos do Bairro Belvedere (AABB). Mentira! É muito mais. É Cidadão Honorário de Belo Horizonte e amigo honorário do bairro Belvedere, um oásis no deserto de Belo Horizonte. Mais que cidadão, amigo e voluntário, Bira age. Reage, protege este “status” único, estes “buenos aires”, com ares de Nova York, em plena Belo Horizonte.


Ubirajara, que visão você teve sobre a capital Belo Horizonte, vindo da pequena grande Guanhães?

Belo Horizonte acolheu a mim e meus familiares. Como Cidadão Honorário, minha palavra é gratidão por tudo que alcançamos.


E sua visão da metrópole Belo Horizonte, em 2019?

Melhor cidade brasileira para se viver.


E o Belvedere? Um “corpo estranho”, uma cidade dentro de outra ou independente?

Vida própria, um bairro com status de cidade. O Belvedere deu novos ares para BH.


O que é a AABB, Associação dos Amigos do Bairro Belvedere, e sua atividade nela?

Com o apoio permanente de amigos, moradores, diretores da mesma AABB e parceiros, presido a Associação desde 2001. Enormes desafios, glórias e decepções. Mas a vontade de doar e participar de um projeto coletivo renova minhas forças e esperanças. A semente que a gente planta se espalha e dá frutos.


Engenheiro primeiro, BMG depois, e hoje? Anjo da guarda ou guarda-costas do Belvedere?

Celebrando 45 anos de formado: uma caminhada ao lado de colegas que fizeram, continuam acreditando e construindo o país. Nossa geração valoriza o que aprendeu e realiza projetos inovadores de vida para muita gente. Isso resume a minha história no BMG, que me proporcionou um salto e experiência única em minha vida profissional. Passo importante para a realização em minha empresa, a BL Construções e Empreendimentos, assim como nas ações junto à AABB.


É o melhor bairro de BH ou de Nova Lima?

É o melhor de BH e próximo de Nova Lima. Temos uma identidade marcante e reconhecida por todos.


É um trabalho voluntário que foi ou vai muito além dos jardins do Belvedere?

Escutar, (re)pensar e, sobretudo, AGIR coletivamente é sempre um desafio. A ação voluntária é complexa e motivadora. A vida em coletividade me move para realizar sempre mais.


Qual o maior problema de um bairro tão rico como o Belvedere?

A maior riqueza do Belvedere são as pessoas que aqui vivem, trabalham, realizam negócios, praticam esportes etc. O Belvedere é um amálgama único no Brasil e em BH. Novos tempos, novas atitudes. É preciso replanejar sempre, com equilíbrio, respeito e agilidade, para garantir mobilidade, segurança e bem-estar.


E na sua opinião? Quais os maiores problemas de BH?

BH ainda é uma cidade possível. O que nos afeta é resultado da situação no país: saúde precária, falta de investimentos em infraestrutura, educação de baixas expectativas, mão de obra desqualificada, ausência de projetos inovadores para a região metropolitana.