Paulo Navarro | sábado, 06 de março de 2021

Fabiano Lopes Ferreira. Foto: Divulgação

X Man

O empresário Fabiano Lopes Ferreira pode ser chamado de especialista ou um múltiplo inveterado? As duas qualidades! É especialista em consórcios e a “praia” de sua Multimarcas invade “todos os segmentos do consórcio: veículos, imóveis, eletroeletrônicos e serviços (cirurgias plásticas, honorários de profissionais liberais, festas, viagens). Escolham um e parabéns, vocês acabam de ser sorteados.

A Multimarcas funciona como um simples consórcio?

Sim, o consórcio não improvisa e cumpre a Lei Federal n.º 11.795/2008 e as normas do Banco Central do Brasil.

Como comemorou os 42 anos da empresa?

Com recorde de produção, planejando os próximos três anos. E, como saímos de uma para 300 lojas, atingiremos 700, em todo o Brasil. Com muito trabalho, credibilidade, planejamento, capacitação e reciclagem dos profissionais da empresa. Sonhando alto, com metas e objetivos.

Falemos de um ano-chave, o que representa 2001? 

Um divisor de águas na vida da empresa e na minha. Um marco. Foi quando adquiri a totalidade das cotas da empresa e a Multimarcas foi autorizada a operar pelo Banco Central do Brasil. 2001 me emociona e rezo a Deus por ter sido tão bondoso comigo.

Quem é o típico cliente de um consórcio? 

Toda a sociedade e as empresas. Os jovens compram carros populares e motocicletas. Os mais experientes e ricos compram veículos e casas de luxo. Os trabalhadores compram caminhões, tratores, ônibus, máquinas agrícolas, etc. As moças fazem cirurgias plásticas e colocam silicone. Os obesos fazem cirurgias bariátricas. E por aí vai.

Continua um ótimo negócio?

Excelente, pois, tem prazo longos, permitindo assim a viabilização de consorciados de baixa renda; não cobra juros compensatórios e seus custos são infinitamente menores do que os dos concorrentes.

E o “milagre” da multiplicação de empregos e clientes? Veio na esteira? 

Sim! Num plano de crescimento, você tem de ampliar o quadro de funcionários, para aumentar o número de clientes. Nos últimos 15 anos adquirimos 14 Carteiras com milhares de consorciados em cada uma.

Em 2020 você demitiu, conservou ou contratou funcionários?

Apesar da pandemia do Coronavírus, em função dos nossos projetos expansionistas, contratamos bastante funcionários e terceirizados. Inclusive, contratamos muitos executivos para os cargos de gestão, uma vez que estamos constantemente ampliando e modernizando a empresa.

Como vê este 2021? 

Com muita esperança, com a chegada da vacina. Um ano de muito trabalho e desafios. E desafio é o combustível da minha vida.

Com toda esta bagagem administrativa, você tem pretensões políticas?

Sempre tive grande capacidade de me indignar com coisas erradas. Depois, o mundo me ensinou que não basta se indignar, precisamos de atitudes. Para fazer algo diferente e melhor para o meu país, eu preciso de poder. Assim, quero ser deputado federal, unir-me aos bons e fazer diferente.