Paulo Navarro | quinta-feira, 19 de dezembro de 2019

Na comemoração dos 50 anos da Federação dos Clubes do Estado de Minas Gerais, no Iate Tênis Clube, Antônio Eustáquio, presidente do Conselho Deliberativo e Fiscal Fecemg, Marcolino de Oliveira, presidente Executivo Fecemg, Paulo Maciel, vice-presidente do Comitê Brasileiro de Clubes, e Arialdo Boscolo, presidente da Confederação Nacional dos Clubes

Foto: Denílson Soares e Elmer Almeida


No mesmo evento, o presidente do Olympico Club, Walney de Almeida, assina o Livro de Ouro comemorativo aos 50 anos da Fecemg

Foto: Denílson Soares e Elmer Almeida


Depois da vida

Tramita em vara de família do fórum de BH bombástica ação judicial de reconhecimento de paternidade. A autora quer sua filiação reconhecida pelo espólio de um dos mais importantes banqueiros do país, mineiro, falecido há décadas. Um dos filhos já se apresentou para fornecer material e consequente contraprova para o laudo de genética. O pedido, após o reconhecimento, pode girar em muitos milhões.


Pirralha Europa

Se a Suécia de Greta e a Alemanha se tornassem estados americanos estariam entre os mais pobres do país. Outros europeus estariam ainda piores. França, Reino Unido e Itália são mais pobres que o mais pobre estado americano, o Mississippi. Com efeito, Japão e Coreia também.

Pequena Europa

Finlândia e Alemanha estão melhor, mas são mais pobres que a Louisiana. Os considerados “pobres” nos EUA são mais ricos que os da classe média em boa parte da Europa. O nível de renda dos 25% mais pobres dos EUA é muito maior que o nível de renda dos 25% mais pobres na Europa.

Pobre Europa

A classe média do sul da Europa possui metade da renda da classe média nos EUA. Já a renda da classe baixa desses países é de apenas 1/4 da renda da classe média dos EUA. Os únicos europeus mais ricos que os estados americanos individualmente são Suíça e Luxemburgo. Os dados, já corrigidos pela paridade do poder de compra e levando em conta todas as políticas redistributivas de todos os governos, estão amplamente disponíveis nos sites da OCDE, do Banco Mundial e são de conhecimento geral.

Curtas & Finas

* Finalizando o tema riqueza nos EUA, pobreza na Europa: os fãs da socialdemocracia que querem local com alta renda não devem procurar a Europa, mas um estado americano.

* A Sociedade Brasileira de Dermatologia Regional Minas Gerais (SBD-MG) realizou a 1ª Reunião Anual da Dermatologia Mineira (Raderm) e o 1º Simpósio de Cabelos.

Ambos na Associação Médica de Minas Gerais, reunindo 400 profissionais.

O evento teve o australiano Rodney Sinclair – maior referência mundial em cabelos.

Sinclair veio a convite da Dra. Gisele Viana, que o conheceu passando um período em sua clínica na Austrália.

Gisele coordenou o evento com os colegas José Rogério Regis, Andreia Munck, Denise Steiner e Gabriel Gontijo.

* Aberta ontem, no Museu Inimá de Paula, a exposição “Corpos em trânsito: formas de conter e contar o mundo”, do escultor e ceramista, Fernando Poletti. Até março de 2020.