Paulo Navarro | quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

Bebel Soares, clicada por Edy Fernandes, especialmente para a coluna

Foto: Edy Fernandes

Memórias póstumas 

Angra dos Reis não é a mesma. Diferente das longas temporadas nos tempos da “Ilha de Caras”, com lanchas entrelaçadas na Praia do Dentista, drinques na Ilha do Arroz, renomados réveillons em ilhas paradisíacas, na baía da Ilha Grande e no Iate Clube de Santos, no Condomínio do Frade, a onda é outra. Ficou apenas a lembrança que quem reinava nos deques na enseada da Mombaça, como Roberto Marinho.

Memórias memoráveis 

Regina Rique e Marco Antônio Almeida. Ayrton Senna em Portogalo, Boni e Lu de Oliveira na Fazendinha, em memoráveis churrascos. Sem esquecer o auge de Eike Batista e sua estonteante Luma de Oliveira; e de mineiros como Clemente Faria e José Afonso Assumpção, no Condomínio do Frade.

Memórias paradisíacas 

“Bye-bye” lanchas cruzando noite adentro a baía. Uma festa. Pioneiros longe de “auê”, mais intimistas, menos exibicionistas. Curtições ecológicas pelas 365 ilhas do paraíso fluminense. Novos empreendimentos, como o Fasano, no mesmo Frade, trazem gente inédita para a região.

Memórias douradas 

Novos mineiros também atracaram, sem, no entanto, a experiência e as histórias de quem fez e aconteceu no pedaço. Anotações inesquecíveis de anos dourados e findos. Por falar em hóspedes do paraíso, matéria na revista “Época” conta o que milionários têm em comum. O escritor Chris Hogan dedicou parte de sua vida ao tema, a estudar a rotina dessas pessoas. Descobriu que “milionários têm mais em comum do que sete dígitos na conta. Compartilham hábitos, rotinas e comportamentos”. E não para por aí.

Memórias compartilháveis 

Hogan é o autor de “Everyday Millionaires: How Ordinary People Built Extraordinary Wealth – and How You Can Too”. O livro reúne as principais características de pessoas com muito dinheiro. Em sete meses estudou sobre mais de 10 mil milionários norte-americanos. “Quando você vê certas características trabalhando em sincronia, o sucesso faz sentido”.

Curtas & Finas

* Mas, resumamos o que os milionários têm em comum: não dependem de ninguém. “Sabem que o seu sucesso depende delas”.

Não gastam mais do que podem. “Vivem com menos do que poderiam”. Em seguida, milionários são planejados. “92% dos pesquisados sabia exatamente o que fazer com o dinheiro que tinham nos próximos anos”.

“E 97% definia metas para o percurso. O milionário se recusa a ser pego de surpresa. Por isso, também evita gastar com banalidades ou produtos desnecessários. O foco é sempre no longo prazo”.

A quarta: eles trabalham duro. “Milionários não se acomodam com o que têm”. Consistência. “Você pode tomar as rédeas, definir metas, trabalhar duro e se planejar. Mas, há que ser consistente”.

“Paciência e foco são a melhor maneira de criar esse tipo de cultura. Sabem, por experiência própria, que ninguém fica milionário da noite para o dia”.

* Nesta sexta-feira (18), às 10h, inauguração da nova unidade das Rede Mater Dei de Saúde – Hospital Mater Dei, na Via Expressa, Duque de Caxias, Betim.