Paulo Navarro | quarta-feira, 6 de novembro de 2019

Durante a vernissage de sua exposição, “Insólito”, na Templuz, a fotógrafa Luciana Matosinhos ao lado do marido, Claudio Ribeiro, e dos filhos, Pedro e Lucas

Foto: Guilherme Barros


Na Fiemg, comemorando a aliança corporativa, os sócios Luiz Flávio Bastos, Roberta Corrêa e Sérgio Sette Camara, do Escritório de Advocacia Sette Câmara, Corrêa e Bastos, e Daniel Carneiro, do escritório DC Associados

Foto: Edy Fernandes


Crime líquido 

Deu na revista “Exame” assunto que há anos vem assustando e só aumentando: “Criminosos aperfeiçoam falsificação de vinhos jovens”. Os fraudadores, que falsificavam os clássicos, raros e caros, agora têm vários truques para enganar os compradores a pagarem muitos dólares por vinhos falsos. Palavras de Edward Robinson, da Bloomberg Vinhos: “Safras mais jovens tendem a passar por menos escrutínio”.

Crime hediondo 

“Philip Moulin abre um engradado de madeira e retira um Bordeaux 2000, US$ 10 mil por garrafa. Mas Moulin não tem saca-rolhas nem decantador na mão. Então, ele digitaliza o rótulo com uma lupa digital e suspira com satisfação quando encontra um fio de letras microscópicas”.

Crime cinematográfico 

Nas letras, “Chateau Margaux”, indicação de que o vinho é autêntico. Moulin é o Sherlock Holmes, o detetive da Berry Bros. & Rudd, um comerciante de vinhos de 321 anos que estoca a adega do Palácio de Buckingham e armazena mais de seis milhões de garrafas para colecionadores.

Crime oceânico 

Os “piratas” fabricam etiquetas, reciclam garrafas e rolhas velhas e inventam histórias de compras falsas. Há um ano, autoridades chinesas apreenderam mais de 50 mil garrafas falsas da Penfolds, o prestigioso produtor australiano, em Zhengzhou. Em fevereiro, três homens na Itália foram acusados de falsificar cerca de 11 mil garrafas de Tignanello, tesouro da vinícola Marchesi Antinori, Toscana. “A falsificação de safras mais jovens é feita com um nível realmente alto e em escala”, diz Moulin.


Curtas & Finas

* Na delegação mineira, com a Missão Internacional do Governo Federal, recentemente, no Oriente Médio, para atração de investimentos no Brasil, Thiago Toscano, presidente da Agência de Promoção de Investimento e Comércio Exterior de Minas Gerais (Indi), e Ernani Jardim de Miranda, Ceo da JMM Tech.

* Dia 24, a Rede Mater Dei de Saúde realiza a 9ª edição da campanha anual “Mater Dei na luta contra o câncer”.

Oferecimento de 200 exames e consultas oncológicas, 100 para homens e 100 para mulheres, pelo Dia Nacional de Combate ao Câncer.

A Campanha disponibiliza assistência médica e exames para diagnóstico precoce de câncer de mama e de próstata para pessoas que não possuem plano de saúde.

* O Mercado da Boca anuncia expansão, com novas unidades em BH e São Paulo. A primeira será inaugurada na Savassi, até o final do ano

É A Casa da Savassi, rua Levindo Lopes. Investimento de R$ 2,5 milhões, capacidade para 250 pessoas, cinco atrações gastronômicas e três bares.