Paulo Navarro | quarta-feira, 29 de maio de 2019

Ainda sobre o Dia da Indústria, realizado pela Fiemg, o subsecretário de Comunicação do Estado, Roberto Bastianetto, ao lado de Pedro Magalhães, diretor-presidente da Gasmig

Foto: Edy Fernandes

Pedro Costa e Jéssica Azevedo durante a mesma solenidade, que aconteceu na Sala Minas Gerais

Foto: Edy Fernandes

Distração perigosa 

Dirigir falando ao celular pode dar muitos problemas, concordam? Todo mundo sabe. Só que, agora, a assembleia estadual de Nova York discute uma lei que pode multar pedestres pelo uso de smartphones nas ruas. E pelo mesmo motivo que pune os incautos e rebeldes motoristas. A distração, logo, a possibilidade de causar acidentes por falta de atenção. Como? Como sempre, pelo “bolso” do infrator.

Distração cara

“De acordo com o projeto, pessoas flagradas atravessando a rua enquanto usam o celular para mandar mensagens, conferir redes sociais e afins serão multadas em um valor que pode ir de US$ 25 a US$ 50. A única forma de escapar da penalidade seria provar uma bela emergência”.

Distração fatal 

Faltou explicar quais os tipos de emergência. O projeto se baseia em dados que mostram que atropelamentos aumentaram nos últimos anos por causa do uso de celulares e adolescentes, que são os usuários mais frequentes desses eletrônicos. São as vítimas mais comuns recentemente”.

Distração mundial 

Algumas cidades dos EUA já possuem penalidades assim, como Honolulu, Havaí. Faz sentido. A pensar e discutir. Há muito, foi-se o tempo em que motoristas imprudentes eram os culpados de tudo. Em Paris, na França, por exemplo, o vilão da vez é o patinete, febre que invade o mundo, inclusive o Brasil. Em Paris, o hábito virou bagunça levada a sério, mesmo. Os usuários de patinetes atropelam e prejudicam os pedestres nas calçadas. Depois largam o “troço”, de qualquer jeito, nas mesmas calçadas.

Curtas & Finas

* Amanhã, às 11h, na capela da Santa Casa, Missa pelos 120 anos da Santa Casa, celebrada por Dom Walmor Oliveira de Azevedo, arcebispo de BH e presidente da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil.

* Também amanhã, às 20h30, o show cênico-musical, “Fantástico”, da cantora Valéria Inês, no teatro do Centro Cultural do Minas Tênis Clube.

* Dia 5 de junho, às 11h, o enólogo português Luís Sottomayor, da Casa Ferreirinha, que produz o mais aplaudido e icônico vinho de Portugal, o Barca Velha.

Anfitrionado por Dulce Ribeiro, ele recebe um pequeno grupo de jornalistas para um brunch na loja da Rex Bibendi.

* Dia 8 de junho, às 16h, Chá Beneficente GPA (Grupo de Apoio Ajudar), com desfile da coleção Íris Clemência, na Associação Mineira do Ministério Público.

* Amanhã, em brunch às 10h, inauguração do Hotel Tryp BH Savassi, com a internacional e reconhecida bandeira, Wyndham Hotels & Resorts e a gestão da Trul Hotéis.