Paulo Navarro | quarta-feira, 27 de maio de 2020

Fraternos amigos saudando dias melhores: o titular da coluna, Paulo Navarro, com Marco Antonio Almeida e Eduardo Simões

Foto: Arquivo pessoal/Divulgação

Energéticos devidamente harmonizados, na tarde festiva

Foto: Arquivo pessoal/Divulgação

Vermelha e solidária

O vice-presidente do Banco BMG, Márcio Alaor de Araújo, em parceria com a Cruz Vermelha Brasileira – Filial Minas Gerais (CVB-MG), beneficia cerca de 500 pessoas vulneráveis com a doação de cestas básicas. A CVB-MG vai realizar as entregas assim que receberem as cestas, que já foram compradas pela Cruz Vermelha.

Vermelha e companheira

Segundo José Aloizio Gomes de Castro, presidente do movimento em Minas Gerais, a CVB-MG tem atenuado as consequências sociais da pandemia: “Estamos sempre em busca de apoio para a busca de novas doações, parcerias e qualquer auxílio à nossa causa. Precisamos, principalmente, de cestas básicas, a serem encaminhadas para as comunidades mais afetadas de Belo Horizonte e do interior”.

Peste da moda

Bom, numa viagem de avião, não é muito recomendável que a companhia aérea programe filmes sobre sequestros ou acidentes de avião. Quem já enfrentou terremotos, tufões, furacões e incêndios, também não deve apreciar filmes e livros sobre estas catástrofes. Mesmo assim, lançamento mais propício, agora, impossível: “A Grande Gripe – A História da Gripe Espanhola, a pandemia mais mortal de todos os tempos”, de John M. Barry.

Peste da hora

A premiada obra do historiador americano, referência sobre a pandemia que matou 50 milhões, em 1918, é lançada no Brasil pela editora Intrínseca. Quando a Europa era o palco da Primeira Guerra Mundial (1914-1918), o mundo enfrentou a maior e mais letal pandemia da história, que matou o equivalente a 5% da população do planeta à época. Em tempo, a mesma Primeira Guerra Mundial, uma carnificina, matou “apenas” entre 20 e 30 milhões de infelizes.

Curtas & Finas

* Ainda sobre o livro “A Grande Gripe”. Batizado errônea e maldosamente como gripe espanhola, porque ela veio mesmo dos Estados Unidos; o surto testou os limites da ciência no combate a um inimigo invisível.

Era um novo vírus Influenza, capaz de se propagar em uma velocidade vertiginosa entre os humanos.

Barry mergulha em temas relevantes para o cenário atual, como a necessidade do isolamento social e do uso das máscaras para frear o contágio, além do colapso dos sistemas de saúde, provocado pelo excesso de pacientes.

Neste best-seller internacional, o pesquisador também mostra a corrida contra o tempo da comunidade científica norte-americana para combater a pandemia de 1918 e como se deu uma das principais descobertas da medicina do século 20.

* Aos e às Amig@s, o Consulado da Itália lançou “Aperitivo all´Italiana”: três lives no Instagram sobre um dos símbolos de um estilo de vida reconhecido e apreciado no mundo.

Claro! O estilo de vida italiano, feito de alegria de viver, onde cultura, beleza, alimentação consciente, arte e design se entrelaçam para dar vida a algo especial e inimitável.

A proposta é de uma viagem gastronômica virtual para fazermos sentados, na sala de estar ou no terraço de casa, percorrendo toda a Itália.

Do norte, a região do Veneto, terra do Prosecco ao centro, na célebre Toscana, até o sul, com a simples beleza da Puglia, preparando e saboreando um drinque e uma entradinha de acompanhamento.

Tudo em companhia da enogastrônoma e sommelier Nella Cerino e de Andrea Carpentieri, proprietário e chefe de Bottega Coppola.

O primeiro encontro aconteceu no dia 20, na região do Veneto. O segundo acontece hoje, às 18h: “Sentados no Caffé Casoni: a região da Toscana”.

Fechando, “Nos vinhedos entre os trulli: a região da Puglia”, dia 3 de junho, sempre às 18h.

Todas a lives serão transmitidas no perfil Instagram de @bottegacoppola.