Paulo Navarro | quarta-feira, 22 de agosto de 2018

Fernando Dias, diretor da Master Turismo, recebe das mãos do embaixador de Portugal no Brasil, Jorge Dias Cabral, a condecoração de Comendador da Ordem do Mérito Empresarial, Classe Comercial, pela República Portuguesa

Foto: Wagner Diló

Faca e facão 

Hoje o espaço será parco para tratarmos de vários assuntos sem fronteira: beleza, estética, moda, solidariedade, caridade, ostentação, luxo, riqueza, miséria; ou seja, Brasil! Todos sabem que, se o Brasil não se cuidar, se não cuidarmos do Brasil, a Venezuela vai nos pegar, contaminar. Finalmente, Chico Buarque concretizará seu sonho de ver o Brasil como um enorme canavial cubano. O mote é dinheiro!

Facas duplas 

No sagrado e satânico capitalismo, dinheiro é tudo. No socialismo, moreno ou não, também. Isso, no mundo, antes da invenção da roda, da moeda. O dinheiro no Brasil não sumiu, está guardado, aguardando para quando o carnaval voltar. Guardado em colchões ou paraísos fiscais.

Gumes duplos 

Dinheiro honesto não é pecado. O dono dele pode e deve fazer o que quiser com ele. Alguns poucos gastam para ajudar os necessitados, em festas nababescas que revertem suas rendas para obras sociais. Muitos dizem que o dinheiro das festas também deveria ser doado e não exibido.

Gomos duplos 

E nas festas vemos dinheiro de todas as cores. Até em roupas e joias de grife alugadas. Festas movimentam a economia; são distribuição de renda, onde ganham empresários e, indiretamente, seus funcionários, familiares, etc. Quanto custa para sair de casa, para brilhar numa festa? Beneficente ou não, as mulheres, sobretudo, gostam de ver e ser vistas.

Gumes múltiplos

Então, as mulheres gastam, muito. Gastam o seu próprio dinheiro ou o do maridão. Tudo gira a roda do capitalismo. Repetimos: e se esses gastos “fúteis” também fossem doados? Afinal, caridade anunciada não é solidariedade, é exibição, faz bem à imagem e à consciência. Mas, haveria doação sem desfile? O “mal” é necessário? Os fins justificam? Onde ficaria o glamour, né? Fica ao lado do respeito, da tolerância e da bacia de ouro de vários quilates e Pilatos onde uma mão lava a outra.

Curtas & Finas

* Daí, e talvez justamente por isso, tantas redes sociais e marketing de conteúdo para o segmento da beleza.

O setor da beleza é o que registra o maior número de profissionais formalizados como Microempreendedores Individuais (MEI) em Minas Gerais.

O tema inspirou, recentemente, o Sebrae Minas a oferecer um workshop com o tema “Redes sociais e Marketing de Conteúdo” para o segmento da beleza.

O objetivo foi fidelizar clientes utilizando estratégias de comunicação nas redes sociais.

* Amanhã, às 20h, a banda Radiolaria sobe ao palco do Teatro de Câmara do Cine Brasil Vallourec para o primeiro show do álbum “Qualquer Outra Estação”.

O grupo é formado por Felipe Barros, Felipe Xavier, Leonardo Laporte, Luiz Lobo Lima e Wagner Costa.

* O 9° Fórum Liberdade e Democracia, aula de liberdade e autonomia intelectual, traz, dia 3 de setembro, o ex-técnico de vôlei da seleção brasileira Bernardinho.

* A Franccino, marca especializada em mobiliário para áreas externas e internas, inaugura hoje sua loja conceito na capital mineira.