Paulo Navarro | quarta-feira, 22 de abril de 2020

Em evento na capital mineira, o casal Mariana e Rodrigo Lasmar

Foto: Edy Fernandes

Na mesma agradável noite, Juliana e Bruno Ferrari

Foto: Edy Fernandes

 

Triste quadro

Desde a semana passada, quem diria, a poderosa rede de academias BodyTech, no Rio de Janeiro, suspendeu os contratos de 3.650 funcionários por 60 dias. A BodyTech está com 102 unidades fechadas e manteve 85,5% do quadro de funcionários: 3.800 pessoas. Destas, 150 continuam trabalhando e 3.650 terão (como prevê a MP de Bolsonaro) os contratos suspensos por 60 dias. A maioria receberá salário.

Triste fim

“Renda líquida” superior a 75% do salário habitual, parte dele pago pelo Governo. Foram demitidos 700 funcionários. Já a joalheria H.Stern fechou de vez o famoso salão de vendas de seu prédio sede de Ipanema. Foram demitidos 280 funcionários. Mais uma entre milhares de empresas.

 

Lição de solidariedade

O coronavírus mostra-se prato cheio para os correligionáfrios da caridade, que, até então, eram quase invisíveis. Um deles é o Pais do Bem — pais de ex-alunos do Colégio Loyola — que às sextas-feiras distribui alimentos para moradores de rua. O grupo participa de ações mensais, mas, com esta pandemia, aumentou a ação solidária para uma vez por semana. Parte do grupo faz a comida, outra distribui. Tomara que, depois da crise aguda, o trabalho permaneça semanal. Exemplos 

assim deveriam ser diários.

 

Balanço positivo

O fechamento de estandes de vendas, provocado por medidas de contenção da epidemia de coronavírus, fez a MRV adiar lançamentos previstos para o primeiro trimestre, mas a companhia afirmou que as vendas do período subiram 28% na comparação com os três primeiros meses do ano passado.

Curtas & Finas

* Ainda sobre a MRV: devido à quarentena, as vendas de março e de abril, porém, estão exigindo que a companhia reduza preços do metro quadrado.

A MRV também está mais flexível na oferta de condições de pagamento.

* Desde o dia 13, a clínica Axial Inteligência Diagnóstica localizada no Minas Shopping oferece testes PCR para o diagnóstico da Covid-19.

Para atender todos os protocolos de segurança sanitária, a coleta é feita no sistema “drive-thru testing” e requer agendamento prévio. O valor é R$ 350, que pode ser parcelado em 10 vezes no cartão de crédito.

As coletas são feitas de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h30, e aos sábados, das 8h às 12h.

* A Multiplan (BH Shopping, DiamondMall e Pátio Savassi) comprou 100 mil máscaras de proteção facial de tecido e 25 mil testes rápidos para diagnóstico de casos da Covid-19.

As máscaras são doadas neste abril a lojistas e funcionários dos shoppings administrados pela companhia. Já os testes, a partir de maio.