Paulo Navarro | quarta, 28 de julho de 2021

Reino dos plágios

No “maravilhoso” mundo das “fake news”, no preguiçoso planeta de “engolir sem mastigar”, o texto a seguir vem sendo repassado como sendo de diversos autores, entre eles Oscar Wilde ou um tal de Marcos Lara Resende. Um tal porque os “escritores de Internet” podem ter transformado Otto Lara Resende em Marcos Lara Resende. A última vítima, esta semana, foi ninguém menos que Fernando Pessoa.

Reino dos amigos

No entanto, com simples consulta no não menos perigoso Google, descobrimos tratar-se de um trecho de “Crônica para os Amigos”, de Sérgio Antunes de Freitas, de 2003. Vamos a ele que, com qualquer autoria continua interessante, principalmente porque, dia 20, foi comemorado o “Dia do Amigo” no Brasil e o próximo dia 31 é o Dia Internacional da Amizade.

Reino alegre

“Meus amigos são todos assim: metade loucura, outra metade santidade. Escolho-os não pela pele, mas pela pupila, que tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante. Escolho meus amigos pela cara lavada e pela alma exposta. Não quero só o ombro ou o colo, quero também sua maior alegria. Amigo que não ri junto, não sabe sofrer junto”.

Reino fantástico

“Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade. Não quero risos previsíveis, nem choros piedosos. Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem, mas lutam para que a fantasia não desapareça. Não quero amigos adultos, nem chatos. Quero-os metade infância e outra metade velhice”.

Reino da fantasia

“Crianças, para que não esqueçam o valor do vento no rosto, e velhos, para que nunca tenham pressa. Tenho amigos para saber quem eu sou, pois vendo-os loucos e santos, bobos e sérios, crianças e velhos, nunca me esquecerei de que a normalidade é uma ilusão imbecil e estéril”. Ótimo! Principalmente quando as pessoas se relacionam virtualmente e os “melhores amigos” são os que têm dinheiro ou qualquer outra coisa material a oferecer.

Curtas & Finas

*Uma peça teatral inglesa sobre violência doméstica, "Cascavel", tem sua primeira montagem brasileira.

A direção é de Sérgio Ferrara. Escrito por Catrina McHugh, em 2015, o espetáculo tinha endereço certo.

Era parte de um treinamento para aumentar a conscientização de policiais em Durham, Inglaterra, para esse tipo de crime.

Carol Cezar e Fernanda Heras interpretam vítimas do mesmo agressor, expondo os diferentes tipos de abuso em um relacionamento. A peça é baseada em histórias reais.

De amanhã a 22 de agosto, quinta a domingo, a qualquer horário. Link: sympla.com.br/produtor/cascavel 

*A Rede Mater Dei de Saúde foi premiada no Ranking Melhores Empresas para Trabalhar GPTW Minas Gerais 2021.

A certificação é da consultoria global Great Place to Work, reconhecendo as melhores empresas para se trabalhar em mais de 109 países no mundo.

A 8ª edição do GPTW Minas Gerais contou com 165 empresas, das quais 60 foram premiadas, em evento online.

*A Prefeitura de Belo Horizonte, via Belotur e ótimas companhias, desde ontem e até amanhã, realizam o 1º Seminário do Carnaval de Belo Horizonte.

O objetivo é promover o diálogo e a construção conjunta com foco na cadeia produtiva do carnaval e sua sustentabilidade, na Cultura e no Turismo.

A programação conta com quatro mesas de discussão sobre temas que permeiam o universo da folia.

O seminário é transmitido pelo Youtube do Sebrae Minas.

*Do McDonald’s: O Drive do Méqui é acessibilidade, e conveniência.

Presente em vários momentos da vida dos fãs da marca, sinônimo de praticidade.

Imaginem então elevar tudo isso a outro patamar, tornando esse serviço disponível para quem não está de carro.

Agora você pode escolher se vai pegar seu pedido de bicicleta, skate, patins, patinete; não importa, porque Drive-Thru é Drive-Tudo.

Quem faz e acontece passa por aqui

A dupla mais que dinâmica, Clemente Faria Jr. e Max Rodrigues. Foto: Edy Fernandes

 

A dupla mais  que charmosa e formosa, Maria Flávia Zech Coelho e Amanda Diniz. Foto: Edy Fernandes