Paulo Navarro | quarta, 16 de junho de 2021

É Ford!

Bela reflexão de Bruno Dreher, especialista em inovação e futuro pela Universidade Hebraica de Jerusalém. Conhecem a história do horário de trabalho? A ideia nasceu no início do Século 20, na Revolução Industrial. Antes de Henry Ford criar a linha de produção, as jornadas de trabalho eram muito maiores e pagamento muito menor.

Era Ford!

Com sua ideia revolucionária, a Ford passou a produzir muito mais e em muito menos tempo que as outras indústrias, com jornadas de dez a doze horas, pagando em média US$2,34 por dia. A Ford adotou a jornada de oito horas pagando US$5 por dia. Nascia aí o “nine-to-five job”, ou seja “trabalho das nove às cinco”, ou a jornada de oito horas.

É ela

Mais de 100 anos depois, a Covid-19, este acelerador de tudo. “Como vai funcionar agora? Não temos como controlar se o trabalhador está trabalhando de pijama, se está dormindo, comendo, cumprindo horário. Sem comando e controle, a produtividade vai cair!”. O desconhecido dá medo, mas os resultados foram surpreendentes.

São elas

Pasmem, mas 94% das empresas brasileiras afirmam que atingiram ou até mesmo superaram suas expectativas com resultados do “home office”. Viveremos no mundo FEVER (Foco em Valores e Resultados), onde as tarefas são definidas por metas e valores. Não importa como é feito o trabalho, mas que seja entregue na data combinada.

Serão outras

Isso causará uma mudança sem precedentes em nossas vidas. Menos trânsito e o comércio crescendo de forma descentralizada. Menos gasolina, menos poluição. Com forte e rápida compra online, o varejo também passará por mudanças inéditas. “Bye-bye” querido horário de trabalho. Viveremos um futuro muito diferente do passado e cheio de reinvenções. Que bom!

Inverno líquido

Este frio de outono, quase inverno, é perfeito para as delícias do vinho, sempre com moderação, claro. Daí a pertinência de matéria no portal G1, sobre ótimos vinhos brasileiros, com preços até R$100. Deliciosa dúvida cruel. Em vasto panorama, é difícil escolher um rótulo. O G1 então conversou com quatro mestres para desvendar o inebriante mistério.

Inverno crescente

Em 2020, o número de interessados em vinho aumentou, com um crescimento no consumo entre os brasileiros de 18,4% em comparação a 2019. O país passou de 360, para 430 milhões de litros consumidos. A tradição manda importar, mas a venda dos nacionais teve alta de 32,4% no ano passado, enquanto a dos importados foi de apenas 26,5%.

Inverno tinto

Boa caça aos tesouros tintos e secos: Cabernet Franc - Don Giovanni. Cuvée Giuseppe Cabernet Sauvignon & Merlot 2018 – Miolo. Fausto Merlot 2019 – Pizzato. Merlot Reserva 2018 – Pizzato. Merlot Rastros do Pampa – Guatambu. Origine 1880 Teroldego - Don Guerino. Rar Collezione Pinot Noir – Miolo. Sinais Merlot - Don Guerino. Varietal Aurora Tinto Cabernet Sauvignon – Aurora. A lista segue com espumantes, brancos, rosés e suaves.

Curtas & Finas

*O projeto “As crianças e os Livros” é da pesquisadora Fabíola Farias, bibliotecária Cleide Fernandes e mestre em Linguagem, Jéssica Tolentino.

O objetivo é promover o livro, a leitura e a biblioteca como elementos de valorização da cultura da infância em BH.

Essa construção acontece em encontros “online” do curso e ouvindo pessoas que não lidam diretamente com livro e leitura, mas convivem com as crianças e refletem sobre a infância.

*Piano, trompetes de jazz, violinos e violoncelos, no próximo concerto da Orquestra Ouro Preto.

O repertório escolhido é a música impecável do gênio pianista, Duke Ellington (1899-1974).

Em “live inédita”, a primeira incursão jazzística da OOP será transmitida ao vivo, gratuitamente, dia 19, às 20h30, no canal do YouTube da Orquestra.

*Para investidores e o próprio negócio, mais precisamente no setor de franchising.

A Feira Virtual de Franquias - FVF, dia 17, é do Núcleo de Expansão de Franquias - NX Franquias e direcionada a Minas Gerais.

*No mês em que é celebrado o dia do orgulho LGBTQIA+, a MRV incluiu as cores da nova bandeira do movimento em suas redes sociais e na fachada da sua sede.

O grupo aderiu à campanha de valorização da diversidade em respeito às orientações afetivo sexuais e identidades de gênero.

*A Arcos Dorados, franquia independente do McDonald's, lançou seu Relatório de Impacto Social e Desenvolvimento Sustentável 2020.

Entre os destaques, o empenho da companhia pela eliminação dos plásticos, trazendo resultados do programa que teve início em 2018.

Programa que reduziu em 40% o material nas operações da rede em apenas três anos: 1.400 toneladas de plástico fora de circulação.

Quem faz e acontece passa por aqui

Esperando as delícias do inverno, João Victor, Grasielle e Agilberto Martins da Costa. Foto: Arquivo pessoal

 

Beleza nas alturas e no Vila Chalezinho , com Liliane  Andrade e Alessandra Razo. Foto: Arquivo Pessoal