Paulo Navarro | quarta, 14 de abril de 2021

Só alegria na "praia "de Marise Rache, Toninho Guimarães e Roberto Navarro. Foto: Arquivo Pessoal

Sincera e mágica

Uma obra sobre a Aurora Boreal encanta amantes do fenômeno e da fotografia. Marco Brotto, brasileiro que vive no Ártico, lançou um livro de 30x37cm com 220 páginas e fotografias das 82 expedições que fez em busca das Luzes do Norte. Mesmo sendo um fenômeno difícil de ser visto a olho nu, Brotto percorreu várias vezes os países do círculo polar ártico e conseguiu fotos deslumbrantes. Por isso é conhecido como o “Brasileiro Caçador de Aurora Boreal”.

Contra a fome

Do diretor da Band Minas, Bernardo Teles: “É papel de empresas, pessoas e sociedade civil unir forças contra uma das principais sequelas da pandemia, a fome. Para amenizar o sofrimento de inúmeras famílias brasileiras, entidades e ONGs sérias arrecadam doações em dinheiro e em diferentes regiões”.

Contra a morte

A Central Única das Favelas – CUFA e o Grupo Band Minas se uniram para entregar cestas básicas que serão distribuídas para as famílias necessitadas. Para doar, aponte a câmera de seu celular para o QR Code que aparece na tela durante os programas da Band Minas ou acesse: www.cufaminas.org

Clube solidário

O Minas Tênis Solidário iniciou campanha de arrecadação de alimentos não perecíveis (exceto sal) para instituições beneficentes. As doações podem ser entregues na entrada do Centro de Facilidades do Minas, rua da Bahia. Para a voluntária, Denise Lobão, a campanha veio com o aumento dos pedidos de ajuda das instituições cadastradas.

Clube saudável

O salão do Minas é um posto de vacinação contra a Covid-19. Os voluntários querem sensibilizar as pessoas que vão se vacinar para que façam doações. “Esperamos contar com a solidariedade de todos. As pessoas estão perdendo o emprego e famílias não têm condições de comprar sequer os alimentos básicos”, afirma Denise Lobão. Para mais, o link abaixo:

#MinasTenisClube #MinasTenisSolidario

Efeito interessante

De Tereza Guimarães Paes, diretora – presidente da Fundação Benjamin Guimarães/Hospital da Baleia “Participo do grupo ‘Unidos pela Vacina’, com as maiores empresas do país no Programa Nacional de Vacinação. O grupo é uma excelente fonte de informação. Recebi uma da maior importância e sua divulgação pode ajudar bastante. O efeito Peltzman explica por que muitas pessoas foram infectadas com o vírus Corona após serem vacinadas”.

Efeito perigoso

“O que é o efeito Peltzman? Sam Peltzman ensinou microeconomia em Chicago em 1988. O Efeito Peltzman é uma teoria que afirma que as pessoas são mais propensas a se envolver em comportamentos de risco quando medidas de segurança são obrigatórias. O Efeito Peltzman ‘descobriu’ que a obrigatoriedade do uso de cintos de segurança levou a mais acidentes. A percepção de segurança aumenta o apetite  pelo risco”.

Efeito especial

“Um médico lamentou: ‘tratei milhares de pacientes com Covid-19.  Mas depois de tomar a vacina, testei positivo para o vírus’. Estas histórias não são incomuns. Um cidadão foi vacinado na quinta-feira e testou positivo no sábado. Os fatos conhecidos: a imunidade contra a Covid-19 não aumenta imediatamente após a primeira dose ou mesmo imediatamente após a segunda. A imunidade completa leva algumas semanas após a segunda dose”.

Só e muita elegância, com Monica Gonçalves e Silvane Moraes. Foto: Arquivo Pessoal

Curtas & Finas:

*Mais fatos conhecidos e comprovados: A imunidade não é absoluta.  Mesmo após a vacinação completa, uma pessoa pode se infectar.

Mas a chance de morrer ou pegar uma infecção grave que requeira hospitalização será bem menor.

Nem todas as vacinas funcionam da mesma forma. A eficácia varia.

Nem todas as vacinas são eficazes contra todas as variantes.

Agora, voltemos ao efeito Peltzman, onde um comportamento compensa o risco percebido.

As pessoas se tornam mais cuidadosas quando sentem um risco maior e menos cuidadosas quando se sentem mais protegidas.

As vacinas estão dando uma sensação de segurança que leva a um aumento do comportamento de risco.

Embora as vacinas não forneçam proteção imediata ou proteção total, a sensação de segurança começa mais cedo, antes mesmo da injeção real.

E o efeito Peltzman entra em ação: as pessoas usam máscaras com menos cautela, não se distanciam, assim que chegam aos postos de vacinação.

Muitas pessoas se sentem protegidas só de olhar para os números da vacinação.

O uso de máscara, distanciamento social e higienização das mãos têm se tornado cada vez menores.

Embora isso seja atribuído principalmente à “canseira”, o efeito Peltzman não pode ser ignorado.

Este comportamento é perigoso para o público, mas pode ser desastroso para profissionais de saúde que lidam diretamente com pacientes da Covid-19.

Muitos deles podem se infectar na “onda da hora”, prejudicando os serviços de saúde.

O efeito Peltzman também é evidente no declínio drástico no uso de kits de EPPs (Equipamentos de proteção pessoal) pelos profissionais de saúde.

É importante vacinar. Mas também é importante estar atento ao efeito Peltzman e ter mais cuidado.

Cuidados, até que o efeito da vacinação nos aproxime da imunidade de rebanho.