Paulo Navarro | quarta, 11 de maio de 2022

Rodrigo 5.8

Hoje, a partir das 11h, delicioso almoço com a grife do restaurante carioca mais chinês do mundo, o Mr. Lam. Motivo? Comemoração do aniversário de 58 anos do colecionador de amigos e correligionário da “Dolce Vita”, Rodrigo Mascarenhas, no Vila da Serra. Para quem não sabe, o Mr. Lam é conhecido como a “surpreendente cozinha de Pequim: cor, aroma e sabor”.

Mapa da Mina

Hoje, às 19h, o Instituto Brasileiro de Mineração - IBRAM realiza cerimônia para a posse de seu diretor-presidente, Raul Belens Jungmann Pinto. Também tomam posse os novos presidente e vice-presidente do Conselho Diretor do Instituto, Wilfred Bruijn, CEO da mineradora Anglo American no Brasil, e Ediney Drummond, Diretor-Presidente da Lundin Mining Corporation respectivamente. 

Mina de Ouro

O evento presencial ocorrerá na sede do Instituto, em Brasília. O novo presidente da diretoria foi selecionado por integrantes do Conselho Diretor do IBRAM e com participação do seu Comitê de Governança, formado por executivos de mineradoras associadas. Desde março de 2022 ele já atua para reforçar a articulação do Instituto na defesa dos interesses legítimos do setor mineral brasileiro.

Não esqueçamos

Nos dias 7 e 8 de janeiro, um dilúvio atingiu a região Topo do Mundo, Brumadinho. Trechos da encosta cederam, pedras enormes rolaram e rios de lama e minério correram, um deles sobre a estrada municipal Nair Drumond. A tragédia soterrou um veículo com cinco pessoas da mesma família, incluindo duas crianças de colo, que passavam na hora.

Não engulamos

O veículo foi engolido e arrastado até o condomínio Retiro do Chalé, atingindo e destruindo completamente uma casa que felizmente estava vazia. O desastre ambiental foi considerável. E pasmem! Desde então a Nair Drumond se encontra interditada. A estrada não pertence ao Retiro do Chalé e não serve somente aos moradores deste condomínio.

Não aceitemos

Ela atende a imenso universo de pessoas (cerca de 20 mil) que precisam dela para ganhar a vida. São sitiantes, lavradores, fazendeiros, industriais, comerciantes e várias outras categorias que se encontram terrivelmente prejudicadas. Dezenas de automóveis, caminhonetes, ônibus e caminhões usam a estrada diariamente. Há dificuldades também no suprimento de produtos básicos que chegam pela BR-040.

Não relaxemos

A alternativa que existe, a estrada de Piedade do Paraopeba, não foi projetada para receber e suportar tamanha intensidade de tráfego. Ela implica em um acréscimo médio de 15 km por trajeto. A Nair Drumond é ainda porta de entrada para turistas que chegam pela BR-040 e se dirigem a todo o Vale do Paraopeba e também a Inhotim. A prefeitura não precisa fazer licitação para começar a captar corretamente as águas pluviais no Topo do Mundo.

Não abandonemos

A mesma prefeitura nada fez nesse sentido. Essa captação e distribuição incorreta foi a causa de um dos corrimentos da lama e rolagem de pedras. É obra que a prefeitura poderia fazer com os seus próprios engenheiros e pessoal. Na verdade, a prefeitura de Brumadinho nunca realizou manutenção adequada na estrada: canaletas quebradas, asfalto desaparecendo e nada de projeto de captação e distribuição das águas pluviais. A Nair Drumond sempre foi abandonada pela prefeitura.

Tudo divino e maravilhoso com o sorriso de Cristina Menezes. Foto: Edy Fernandes

Tudo na mais perfeita ordem com a linda Luisa Jorda e Júnior Piacesi. Foto: Edy Fernandes

Curtas & Finas

*O drama absurdo continua. Historicamente o Retiro Chalé sempre deu manutenção à estrada com os seus próprios recursos.

O prefeito está ameaçado por um processo de impeachment na Câmara de Vereadores de Brumadinho.

O mesmo prefeito que teria dito: “O Retiro do Chalé é a Savassi de Brumadinho”. Os fatos comprovam tal pensamento.

Só se for com a atual e decadente Savassi, aí sim!

Há evidentes divergências políticas e de interesses entre a prefeitura de Brumadinho e o condomínio Retiro do Chalé.

A Vale não parece ter pressa para fazer alguma coisa.

Há um jogo de empurra entre a Vale e a prefeitura, pois os dois deslizamentos ocorreram em suas propriedades.

E quem está “pagando o pato” é o Retiro do Chalé porque recebeu toneladas de lama e pedras em seus domínios.

Como também os demais moradores, comerciantes e trabalhadores do Vale do Paraopeba que precisam da Nair Drumond.

No final de janeiro foi divulgada a notícia de que a Vale comprou um condomínio inteiro.

Trata-se do Jardim Monte Verde, tendo em vista rachaduras nos imóveis em proximidade das suas minas. Isso preocupa muito.

Há três semanas a diretoria do Retiro do Chalé ainda estava procurando por uma empresa especializada para remover as grandes pedras.

As pedras que rolaram na encosta a partir de área da prefeitura, ameaçando a área interna do condomínio.

Passados quatro meses da tragédia que se transformou em pesadelo, a estrada permanece interditada.

A única ação de campo efetivamente praticada foi a colocação de barreiras na estrada.

No mais, reuniões e mais reuniões, estudos geológicos que se eternizam e a estrada permanece interditada.