Paulo Navarro | quarta, 10 de março de 2021

Brindando a vida e o sucesso, Frederico Silva, o anfitrião, Cristiano Parreira; o homenageado, Sérgio Leite e Marcelo Ribeiro. Foto: Arquivo Pessoal

Leite e vinho

No fim de semana, tivemos o privilégio de degustar “A” bacalhoada, em homenagem ao presidente da Usiminas, Sérgio Leite, tendo como “chef”, o advogado Cristiano Parreira que, com sua Carol Botelho, médica, abriram o belo apartamento, no Lourdes, região central de BH. Poucas pessoas, ambiente familiar, vizinhos. Evento perfeito, pois incluiu seletos vinhos, uma paixão em comum. Tudo com a devida moderação, claro. A seguir, mais uma lembrança da merecida homenagem, agora, no site Bem Minas, dia 7.

Leite e aço

A Usiminas apresentou seus resultados de 2020. Puro otimismo, forte farol para investidores, sócios, fornecedores, colaboradores e cidades que recebem a empresa. O Resultado mostra faturamento de mais de R$16 bilhões, contra 15 bi em 2019. A Usiminas conseguiu o milagre de elevar sua receita, com COVID-19 e tudo.

Aço e força

Aqui mesmo, já havíamos citado o indicador Ebitda (margem antes do pagamento de juros; impostos; depreciação e administração). Desempenho fantástico, a “centímetros” dos quatro bilhões de reais. Em 2019 o Ebitda foi metade. A receita? O mapa da mina? Um conglomerado cujas atividades vivem quase todo o ciclo produtivo do aço.

No mesmo festivo encontro, a médica Maitê Leite e o colega Bayard Gontijo. Foto: Arquivo Pessoal

Força e saúde

“A empresa possui hoje sua própria mina; exporta a maior parte deste minério e reserva o restante da sua produção à própria siderúrgica. Nas suas plantas industriais é produzido aço de alta qualidade, destinado, sobretudo, ao mercado interno. Parte da produção é transformada em bens de capital e em outros produtos que aumentam as vendas e dão capilaridade à empresa”.

Saúde de ferro

“A capacidade de adaptação ao mercado demonstrada pela Usiminas é impressionante: consegue atender mercados tão diversificados quanto construção civil; energia eólica; óleo e gás; linha branca; mercado automotivo; máquinas e equipamentos” Mesmo que a alma do negócio, a siderurgia, trabalhe com capacidade ociosa superior a 50%. O grupo poderia produzir 9,5 toneladas/ano. Sua produção no ano passado foi de 3,7 milhões de toneladas. 

A filha do homenageado, Maitê Leite, Thereza Raquel Miana, Caroline Botelho e Silvia Nascimento. Foto: Arquivo Pessoal

Curtas & Finas

*Ainda sobre a grife Sérgio Leite na Usiminas. “A produção de minério de ferro vem se expandindo firmemente ao longo dos anos, alcançando no ano passado 8,6 milhões de toneladas”.

Para termos uma ideia da evolução, basta ver que a produção de minério em 2016 foi pouco superior a 3,2 milhões de toneladas.

Como resultado desse duplo movimento, o balanço mostra que dois terços da margem bruta da Usiminas vieram da mineração.

A mineração faturou 3,8 bilhões e contribuiu para a margem bruta do conglomerado com 2,2 bilhões, enquanto a siderurgia faturou 12,4 bilhões, contribuindo com 1,03 para a mesma margem.

*Pelos seus 456 anos, neste março, o Rio de Janeiro transformou seus 24 postos de salvamento, ao longo da orla da cidade, em vitrines com fotos do Rio Antigo.

A curadoria foi do Instituto Moreira Salles, que cedeu as imagens de seu acervo, com fotografias desde 1870, de Marc Ferrez, Augusto Malta e outros, até a década de 1930.

Ao longo da galeria, cada foto tem uma placa com informações sobre a exposição e um QR Code que leva ao acervo do IMS.

Vale a pena ver de novo, Sérgio e Maitê Leite, com os anfitriões, Caroline Botelho e Cristiano Parreira, dublê de chef. no fim de semana. Foto: Arquivo Pessoal

*O primeiro clube de estética do Brasil, democratizando procedimentos com tecnologia de ponta, chega a BH.

Em breve, a Lilly Estética estará no Pátio Savassi, Minas Shopping, Shopping Cidade e Shopping Del Rey.

Mais de 30 tratamentos faciais e corporais realizados por uma equipe de biomédicas, fisioterapeutas e esteticistas.

“O público conhecerá nosso conceito de ‘Beleza Inteligente’, de excelente custo-benefício, com tratamentos faciais e corporais de vanguarda”, promete Nicole Sarantopoulos, fundadora e sócia da Lilly Estética.