Paulo Navarro | domingo, 8 de maio de 2022

Brilhando na e convidando para a Bienal Mineira do Livro 2022, no BH Shopping, a escritora da hora, Carol Meyer e seu “Ave Marias”. Foto: Arquivo Pessoal

Ave livros!

A Bienal Mineira do Livro 2022 acontece no BH Shopping, do dia 13 ao 22. Pretende acolher 150 mil participantes de diversas faixas etárias, especialmente educandos, educadores e famílias de Minas e do Brasil.  Será composta por um conjunto articulado de atividades em 11 eixos temáticos e uma estação vivencial.

Ave Marias!

Exposição de editoras, livrarias e distribuidoras com foco no livro como o grande personagem da cultura nacional e estimulando a geração de novos negócios para as editoras, livrarias, distribuidoras e demais elos da cadeia econômica do setor. Nosso “chuchu beleza, nossa menina dos olhos” e dica é o livro-marco de 2021 e 2022, “Ave Marias”, da múltipla e talentosa Carol Meyer.

Ave Tentações!

O prefácio de “Ave Marias” é um anzol de cetim: “Ah, as Marias da Carol... Moças alegres, santas, devassas, vítimas, algozes, guerreiras. Moças de antigamente, cada vez mais atuais, tipo ‘dama na sociedade, puta na cama; na sala, Sartre, na cama, Sutra’. Carol não tem frases e pontas soltas; pontos sem nó. Seu texto é um lago tranquilo na superfície, cheio de profundidades abissais e monstros aquáticos”.

Senso e Sensus

Segundo Ricardo Guedes, com pesquisa da ISTOÉ e de sua Sensus, as eleições de 2022 terão como temas a economia, a democracia e a corrupção, adicionadas à Covid-19 e programas sociais. Nas pesquisas do instituto, para 60% o Brasil não está no rumo certo, para 26%, sim. 88% dos brasileiros dizem ter a vida afetada pela inflação, 67% estão preocupados com a estabilidade da democracia.

Senso e sensação

Continua Guedes: 42% acham que a corrupção é hoje maior do que nos governos anteriores contra 36% que acham que não. Lula está na casa dos 42%, Bolsonaro 30%. A rejeição de Bolsonaro está acima de 50%, Lula na casa dos 35%. A 3ª via tem dificuldades de decolar. Como diz o dito popular, “mineração e eleição somente depois da apuração”. Mas é difícil a situação eleitoral do Bolsonaro.

Senso e sensatez

Bom, esta é opinião do amigo Ricardo Guedes e sua Sensus. A nossa é um pouquinho diferente e nem é opinião, mas análise dos fatos, do óbvio. Fatos lembrando as famosas pesquisas de 2018 que diziam, juravam e prometiam a mesma ladainha: “Bolsonaro não passa do primeiro turno e, passando, perde para todo e qualquer candidato, no segundo turno”. Aí, veio o resultado, o que conta, o fato: Bolsonaro presidente.

Senso e fatos

Um dado tão interessante quanto bizarro e incompreensível é o que mostra o número de 42% achando que a corrupção é hoje maior do que nos governos anteriores. Como pode ser possível? Depois de tanto Mensalão, Petrolão, BNDES, empreiteiras, sítios, tríplex, e um etc., sem fim? Lula com 42% e Bolsonaro 30%? Lula que não pode sair em público e Bolsonaro que arrasta multidões onde vai? Tudo muito estranho!

Senso e realidade

E “é difícil a situação eleitoral do Bolsonaro”? Só se houver fraude. Vimos o 7 de Setembro de 2021, em todo o Brasil; carreatas, motociatas, oceano de caminhões, de gente e de tudo que se move apoiando Bolsonaro. Isso é fato, é visível, está na cara, ninguém pode negar. E como já dizia um motorista de táxi - sempre a melhor fonte, o mais exato termômetro - a nova televisão, hoje, é o celular, sem censura (ou quase); com um alcance nacional e sem fronteiras.

Domingo das Mães

Mais um dia delas, dedicado a elas. Elas merecem todos os elogios, toda admiração e gratidão. As mães que, durante toda a vida, são o exemplo mais acabado do tão falado “amor incondicional”. Por estas e outras, muitas outras, mãe é mãe, para sempre. Talvez e principalmente porque, depois de nove meses, todos saímos, literalmente, de suas entranhas. Daí este laço eterno e terno por toda a vida.

Domingo sagrado

Por estas e outras, mãe é sinônimo de tudo de bom, de amor puro e puro amor. Daí a Mãe Terra, a Mãe Natureza; Maria, mãe de Jesus, símbolos de vida, de oxigênio. Tudo isso porque é Dia das Mães? Sim, mesmo que concordemos com o clichê “dia das mães é todo dia”. Mesmo que os filhos sejam a luta constante, o carinho sem fim, todos os dias. O Dia das Mães é também um dia comercial, campeão anual de venda e compra de presentes? Sim e daí?

Curtas & Finas

*Ainda sobre as mães. Elas merecem mimos e nossos aplausos no Dia das Mães, neste sagrado segundo domingo de maio e também em todos os outros 364 dias do ano. 365 em anos bissextos!

Queridas leitoras e prezados leitores, para quem tiver sorte de ainda ter mãe, feliz Dia das Mães.

Para quem sofreu esta perda insubstituível também. Mãe é mãe e, com certeza, onde estiverem, ainda olham por nós; merecem nossas melhores homenagens e lembranças.

Lúcio Júnior, que esteve à frente do Grupo Sada, um dos maiores operadores logísticos da América Latina, nos últimos anos, acaba de assumir a posição de CEO da HSPW.

Uma plataforma de saúde integral e mudança de hábitos que garante redução de custos nos seguros de saúde corporativos.

Lúcio, reconhecido por fundar o maior movimento de executivos do Brasil, o Open Mind Brazil, resolveu trocar o mundo empresarial tradicional para assumir essa “startup” na área da saúde.

“Acredito na união da inovação com a experiência do mundo corporativo. É isso que a HSPW traz para o seu modelo de negócios e me motivou a aceitar esse desafio”, destacou Lúcio.

*Uma das melhores e tradicionais festas juninas da cidade, está de volta! O “Forró da Montanha”!

Dia 21 de maio, começa a temporada de festas juninas, com comidas típicas, barraquinhas, atrações nacionais, além de surpresas.

Nas apresentações, a banda Melim, o DJ Lucas Beat e o cantor Du Monteiro; Tudo na Faculdade Milton Campos.

*Hoje, às 17h e 19h, último dia do o espetáculo “Teatro Cego - Um Outro Olhar” (SP). Apresentações gratuitas, na Galeria Mar´Stella Tristão, do Palácio das Artes.

A montagem é apresentada completamente no escuro e traz atores cegos e “videntes” no elenco.

O público é convidado a acessar outros sentidos. A peça trata de duas mulheres de diferentes classes sociais, que passam por um tratamento de câncer.

Quem faz e acontece passa por aqui

Tudo azul e verde para Cris Carneiro e Argeo Geo. Foto: Arquivo Pessoal

“La Vie en Rose” e em P&B, para os chefs convidados do festival Fartura, Léo Paixão e Claude Troisgros, emoldurados pelas anfitriãs do Hotel Fasano, Jéssica Paschoal e Mariana Sobreira. Foto: Arquivo pessoal