Paixão pelo que faz

Natural de Araxá, Romeu Zema é empresário, tem 53 anos e pai de dois filhos. Formado em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas, iniciou sua trajetória profissional bem cedo, aos 11 anos, seguindo os passos de seu pai. Atualmente, preside o Conselho de Administração do Grupo Zema. Apaixonado por gestão e desenvolvimento de pessoas, sempre incentivou práticas que trouxessem mais qualidade de vida a seus funcionários.

 

Romeu Zema, símbolo de perseverança, de trabalho, de coisas novas, inclusive do Partido Novo. Mas eu queria falar de você. Pessoa que começou a trabalhar cedo, senão me engano com 11 anos, a partir de Araxá. De Araxá para o Brasil e do Brasil para o mundo. Mas um grande exemplo.

 

Isso, trabalho desde criança, graças a Deus com saúde, com muita disciplina e perseverança. Conseguimos fazer o Grupo Zema crescer. E somos uma empresa que está completando 95 anos e eu sou a quarta geração mas contribuí muito pra isso.

 

E tem receita para vencer?

 

Eu acredito que temos que ser muito humildes para aprender sempre e disciplina. Acho que são os ingredientes principais são esses aí: humildade para aprender, para lembrar que estamos sempre sujeitos a errar. E disciplina porque sem disciplina, nada acontece.

 

No seu diário de bordo, você assumiu a Zema quando?

 

Eu fiquei 26 anos a frente do negócio de varejo. De 1991 até 2016. Tem um ano e meio que eu saí do cargo de presidente da empresa. E atualmente estou no conselho.

 

O que você diria para essa nova geração?

 

Eu diria que eles tem a faca e o queijo na mão. Eu vejo que no passado as coisas eram muito mais dificeis do que hoje. Hoje está tudo muito mais fácil com toda essa tecnologia apoiando. Então, estamos em um país plenamente viável e que só falta os politicos deixarem quem quer trabalhar, trabalhar de fato.

 

Tem que ter paixão também no trabalho? Ela ajuda a mover montanhas?

 

A paixão é essencial. Acho que sem ela as coisas não acontecem. E acho que é a paixão que faz a gente ficar disciplinado. Quando a gente gosta daquilo que faz, a disciplina vem quase que no automatico.

 

O resultado vem realmente do conhecimento?

 

Eu acho que quem é apaixonado aprende naturalmente, tem essa disciplina natural. Então, a paixão é a origem de tudo.