Os merecidos louros de Renato


Renato Loureiro

Crédito: Edy Fernandes


Os merecidos louros de Renato

Quem conhece o Homem Moda, Renato Loureiro, nem precisa ler esta entrevista. Abaixo, o gentleman lúcido e talentoso de sempre. Elegante no trabalho, no ser e no criar. Um dos próceres do saudoso Grupo Mineiro de Moda. Mas, corta a saudade! Renato é um homem de seu tempo, com a memória voltada para o hoje e a vanguarda. O bairro de Lourdes, em suas mãos, é quase um anagrama da chic Londres.


- Por onde anda Renato Loureiro?
Sempre em eventos ligados à moda ou no meu "studio" em Lourdes onde desenvolvo projetos corporativos para empresas ("dress code"),  crio coleções para outras marcas e projetos voltados ao artesanato em todo Brasil.


- É elegante e estar na moda falar de crise?
É elegante saber ouvir, respeitar cada um na sua ideologia, convivendo neste mundo onde a verdade vive uma nova realidade!


- A crise está no Moda ou existe Moda na crise?
A moda também se submete ao sobe e desce da economia, porém a criatividade e a perseverança sempre estarão na moda!


- O que acha da citação de Oscar Wilde (1854-1900), "se me derem o supérfluo, abro mão do indispensável"?
Wilde se mirava num espelho para praticar suas vontades... No mundo tecnológico em que vivemos, supérfluo e indispensável se profissionalizaram para satisfazer  o “desejo” que, hoje, é o alvo que  move as principais economias mundiais, nas quais a moda é a principal dependente!


- Você é saudosista?
Nunca, sou radical. Procuro  sempre me atualizar, convivo bem na vanguarda que hoje se abastece no  passado e a projeta para o futuro, porém tenho sim momentos em que o passado retorna com os bons e maus momentos, isso me fortalece e me faz retornar mais forte!


- Quais foram os anos mais elegantes no mundo, no Brasil e em Minas?
Woody Allen, no filme  Meia Noite em Paris, nos mostra claramente que estamos sempre achando que as décadas anteriores foram melhores, mais cultas, elegantes e divertidas. Penso que em todas elas a moda deixou sua marca no mundo e no Brasil. Em Minas não foi diferente!


- Como vê a Moda em 2017?  
A moda vive um momento muito calmo. O  ser criador está cedendo seu precioso lugar ao executivo, que trava os conceitos, as boas ideias e não permite riscos . O resultado é que o “novo” cede seu lugar ao “déjà vu” com alguns retoques aqui e ali, criando vontades não indispensáveis!


- Cite uma viagem de bom gosto...
Viajar com pessoas queridas, em lugares de ótima energia, com vista para o mar; seja no melhor "resort" ou numa casa de pescador, o que importa é a companhia, pois  homem nenhum é uma ilha!


- O que sobrou de chique no Brasil?
No Brasil e no mundo, atualmente, ser chique é saber qual o seu "shape", extrair o melhor dele, trafegar com sorriso em todas as classes, aproveitar os melhores momentos e voltar para o aconchego do LAR, esse sim com conforto, cercado de objetos de boas lembranças. Pensar em ser mais do que ter e não se esquecer de agradecer sempre ao seu DEUS.