O "paradiso" do entretenimento

O "paradiso" do entretenimento
Não tem jeito que dê jeito. O Cinema, como o samba, agoniza, mas não morre, pelo contrário, sempre renasce. Além de "tantas emoções", só o cinema proporciona o clima de  estar dentro do filme. E com a qualidade e tecnologia do Século 21. Como toda a tecnologia, qualidade, tradição e experiência da Cineart. No escurinho do cinema com a lanterninha de Lucio Otoni, gerente geral da Cineart.

1) Lúcio, em poucas palavras, o que é a Rede Cineart?
É o conceito de cultura, entretenimento, lazer; proporcionar a experiência única de ir ao cinema.

2) O nome Cineart reforça a ideia de que o cinema é arte, como quadros, num museu?

Cineart reflete diversidade. Exibimos filmes como Super Heróis, Disney, Marvel, mas também filmes sofisticados, palestras e esportes ao vivo.

3) A TV não matou o cinema. E as novas tecnologias?

O cinema assistiu ao surgimento da TV, do vídeo cassete, DVD, da TV fechada, etc. Este contexto apenas confirmou que o Cinema é uma experiência única. É assistir um filme em uma tela gigante, com qualidade absurda de imagem e som. As novas tecnologias só têm a agregar. Tornam-se oportunidades e não concorrentes. É o caso, por exemplo, da tecnologia IMAX.

4) Como foram estes últimos tempos para as salas de cinema?

Os cinemas têm mantido crescimento de público e bilheteria. Graças às novidades, nas telas, na qualidade dos filmes; os serviços de conveniência e alimentação.

5) Que diferencial a Cineart oferece em 2017, aos 70 anos, em Minas?
A Cineart chega madura, entre as dez maiores do país. Com capital 100% brasileiro e mais de 70% de "market share" de Minas. Somos a única empresa a oferecer a tecnologia IMAX no estado e nossas salas premier são consideradas as melhores da região. Nossa expertise vem desde os cinemas de rua, na década de 1940. Inovamos nos shoppings, com o formato Multiplex. E em 2017 reforçarmos nossas ações sociais e iniciamos o ano com a nova parceira da Casa de Acolhida Padre Eustáquio (CAPE), levantando recursos para crianças, jovens e adolescentes com câncer.

6) Qual o maior sucesso do cinema promovido pela Cineart nestes 70 anos?

Dizer apenas um “maior sucesso” é difícil. “Dona Flor e seus dois maridos” (1976); a era dos filmes dos “Trapalhões”; o lendário “Lagoa Azul” (1980); “Titanic” (1997); “Tropa de Elite” (2007), e não podemos deixar de mencionar o sucesso de  “Avatar” (2009), que foi o início da tecnologia 3D.

7) As salas da Cineart não servem apenas ao Cinema...
Servem àcomemorações de aniversários, eventos corporativos, colônia de férias, shows e partidas de futebol ao vivo, e ainda sessões fechadas "on demand", como o de amigas em sessões do longa “Cinquenta tons mais escuros”.

8) A Sétima arte continua com o charme e o romantismo do filme Cinema Paradiso?
Sem dúvida, continua única, com o glamour dos anos 1940 e 1950, mas com a tecnologia e as tendências dos dias atuais.