Futuro sombrio

O novo presidente do PIC, Wilson Alvarenga, entre a esposa Lucinha e as filhas Flávia e Clarissa
Foto: Richard Produção e Vídeo

No Santo Boteco, no São Pedro, Roberto Brant parabenizando a aniversariante Nely Rosa
Foto: Thaís Hëlt

Futuro sombrio
Assustador o texto “Nova classe de pessoas deve surgir até 2050: a dos inúteis”, de Marluce de Oliveira. “Com o avanço da inteligência artificial, Yuval Harari, autor de ‘Sapiens’, prevê que muitos profissionais, além de desempregados, não serão empregáveis. Os humanos serão substituídos na maioria dos trabalhos atuais”. Em novas profissões nem todos conseguirão se reinventar e se qualificar.

Futuro inútil
O que acontecerá? Do que se ocuparão?  No artigo “O Significado da Vida em um Mundo sem Trabalho”, o escritor anuncia a nova classe de pessoas até 30 anos: os inúteis. Os inúteis provavelmente serão alimentados por uma espécie de Bolsa Família, uma renda básica universal.

Futuro louco
Mas, como manter este bando de zeros satisfeitos e ocupados?  “Envolvendo-os com algum propósito. Caso contrário, irão enlouquecer”. Que tal os games de realidade virtual em 3D? “Por centenas de anos, bilhões de humanos encontraram significados em jogos de realidade virtual”.

Futuro consumista
“No passado, chamávamos esses jogos de ‘religiões’”, afirma Harari. “Se você reza todo dia, ganha pontos. Se você se esquece, perde pontos. Se no fim da vida você ganhou pontos o suficiente, depois que morrer irá ao próximo nível do jogo (também conhecido como céu). O consumismo também é um jogo de realidade virtual. Pontos para quem adquirir novos carros, marcas caras e tiver férias fora do país”. Quem consegue mais pontos ganha o jogo. O significado da vida é uma ficção criada por humanos.

Curtas & Finas

*Ainda sobre os inúteis. Na história, muita gente, os nobres, por exemplo, encontraram sentido na vida sem trabalhar. O que não será diferente “vivendo” de computadores, religiões ou ideologias.
Você quer viver na Ilha da Fantasia onde bilhões perseguem metas de faz de conta e obedecendo a leis imaginárias? Esse já é o mundo em que vivemos há centenas de anos.

* Dia 18, no PIC Cidade, tomou posse a nova diretoria para o biênio 2018/2020, cujo presidente é Wilson Alvarenga, empresário do ramo hoteleiro e farmacêutico, pilar do PIC há 30 anos.

*Acontece hoje o lançamento da Mousa, da super Renata Espechit. Trata-se de um novo conceito de vestir.
A partir das 18h, na Butic Club, no Edificio Maletta.

*No próximo sábado, dia 26 de maio, o Rotary Club BH Novas Gerações, Distrito 4760, recebe convidados, amigos, colaboradores e simpatizantes para uma boa causa.
É a 17ª Feijoada Beneficente da entidade que vai ter parte da renda revertida para a criação do novo CTI Cardíaco Infantil do Hospital da Santa Casa.
A partir de 13h30, no Nutreal Restaurante.