Dúvida cruel

Durante a mesma solenidade, que aconteceu no edifício The One Business, Marina, Daniela e Laura Medioli
Foto: Edy Fernandes

 

Rafael Ohana, novo presidente do Instituto de Formação de Líderes - IEF, ladeado por seu pai, Salvador Ohana e pelo empresário Salim Mattar, idealizador da entidade
Foto: Edy Fernandes

 

Dúvida cruel

Afinal, dinheiro traz felicidade ou manda buscar? E buscar rápido, pra chegar quentinha! Para o mega-investidor Warren Buffett, um dos homens "trilionários" deste planeta miserável e risível, com um patrimônio de US$ 86,1 bilhões, "dinheiro em quantidade não é a chave para esse estado". Típica frase de rico! Segundo o CEO da Berkshire Hathaway, esta overdose de serelepes zeros nada garante.

Dúvida gostosa
Para Buffett não serão os zeros a mais acrescidos ao seu patrimônio que irão resolver problemas e torná-lo mais feliz. Segundo o "filósofo", ter muito dinheiro não é a chave para a felicidade. "Você pode ter US$ 100 mil e ser uma pessoa infeliz". O ser humano sempre quer mais.

Certeza gostosa
O feliz bilionário, de 87 anos, refere-se à insatisfação que substitui o prazer de se usufruir do dinheiro pela compulsão de ganhar mais. "Você tem US$ 100 mil, mas pensa que só vai ser mesmo feliz quanto tiver US$ 1 milhão", mas, "Ledo e Ivo" engano, isso não acontece.

Certeza cruel
"Mesmo que a pessoa conquiste US1 milhão, a felicidade logo desaparecerá quando ela vir outras pessoas com US$ 2 milhões... Me diverti muito quando saí da escola e só tinha US$ 10 mil". É aquela história sobra a grama mais verde do vizinho! Uma pesquisa da Universidade British Columbia completa  o sentimento de Buffet, revelando que "o tempo é a nova moeda para muitas pessoas". Mesmo porque, quando o dinheiro é limitado, nunca é desperdiçado, mas aplicado no que realmente nos deixa felizes.

Curtas & Finas

* Continuando e terminando com Buffet, mesmo morando na mesma casa, que comprou em 1958, e classifique esse como um dos investimentos que lhe deixou muito satisfeito, "cabe mais".
Ele confessa que se uma casa de US$  100 milhões o fizesse muito mais feliz ele compraria. "Mas para mim eu moro na melhor casa do mundo, então não tem porque gastar com isso".

*A Johnnie Walker resolveu inovar e acaba de apresentar a Jane Walker, primeira versão feminina do seu icônico logotipo, que foi lançado em uma edição especial da marca. 

Jane está disponível neste mês de março em todo o mundo, coincidindo com o mês das mulheres.  Salve elas!

*Em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, amanhã, o restaurante McDonald's da Praça Sete será operado por elas. Em todos os cargos, em todas as funções.

*A proposito de Salim Mattar, homenageado na solenidade de posse do IEF, durante recente vôo TAP  Lisboa/BH, não descolou os olhos do livro "Uma breve história da humanidade", best-seller de Yuval Noah Harari,  que está na 30ª edição.

* Ontem, na concept store Regina Salomão, no Gutierrez, aconteceu o lançamento da campanha #NAOSEJAESSECARA.