Confete desbotado

O aniversariante Eduardo Simões em dois tempos: com sua Analida Graham...
Foto: Edy Fernandes

Confete desbotado

Um dos sintomas e uma das armas contra a crise é o corte das “gorduras”. É o Corte do “supérfluo” que nem sempre é inútil porque, como escreveu Oscar Wilde, “se me derem o supérfluo, abro mão do indispensável”. Detalhe é que, na crise, até Oscar Wilde vira supérfluo. Há que se cortar e adotar o bom e velho “laissez faire” que não é outra coisa que deixar funcionar livremente, sem interferência.

Confete natural

Deixar fazer, deixar funcionar livremente é lição de liberalismo econômico que serve bem ao carnaval da crise, ao Révéillon da crise, qualquer festa na crise. Não só em 2017, mas desde 2015, prefeituras mais conscientes estão cortando os investimentos no carnaval, não a festa!

Natural e original
Está certo o ex-prefeito de Barbacena e presidente da Associação Mineira de Municípios (AMM), Antônio “Toninho” Andrada: “O carnaval não precisa do dinheiro da prefeitura. É uma festa popular. O povo faz, gosta e sabe fazer o carnaval sozinho, desde os primórdios foi assim”.

Original e providencial
Assim, a crise também é salutar quando provoca a criatividade, as idéias. Continua Toninho Andrada: “As prefeituras não precisam, não podem e não devem dar dinheiro para o Carnaval. Deve dar a organização, logística, apoio e segurança. Como aconteceu em Belo Horizonte, que recuperou o carnaval sem dinheiro público. Os blocos fazem as marchinhas e saem às ruas. De repente estamos voltando às origens do Carnaval do e com o povo. Principalmente quando falta dinheiro para a Saúde, Educação, etc.”.

...e com as filhas Maria Luiza e Maria Eduarda Simões
Foto: Edy Fernandes

Curtas & Finas

*Na palestra que aconteceu no Conexão Empresarial da VB Comunicação, na última terça-feira, o prefeito de São Paulo, João Doria falou essencialmente sobre os 10 principais projetos que ele implantou no início de governo.

Durante as palestra, por duas vezes, fez rasgados elogios ao ex-prefeito Marcio Lacerda, a quem considerou um dos melhores prefeitos da história do país e que serve de exemplo e inspiração.

* A Casa Rio Verde, importadora mineira de vinhos, realiza hoje, das 14h30 às 20 horas, uma degustação técnica de vinhos nobres.

A maioria dos vinhos são europeus, com predominância de italianos e espanhóis e a degustação acontece na loja da Praça Marília de Dirceu.

*Nas metas do prefeito Kalil para incrementar o turismo de negócios em BH, consta a reativação da ponte Aérea da Pampulha. A questão entrou na ordem do dia esta semana