Cerveja & Pão de Queijo

Crédito: Esther von der Heiden

Cerveja & Pão de Queijo

Victor Sterzik é o cônsul honorário da Alemanha em Minas e teve destacada participação na Semana da Língua Alemã, que acaba hoje, em Belo Horizonte. Felizmente, as relações entre Alemanha, Brasil e Minas não se resumem à uma semana, nem ao famoso 7X1, de sinistra memória, no Mineirão, durante a Copa do Mundo. Como estreitar estas ricas relações? Victor Sterzik ensina o caminho das pedras.

Victor, o que faz um cônsul honorário?

O cônsul honorário tem praticamente as mesmas atribuições de um cônsul de carreira. Ele representa politicamente o seu país e trata dos assuntos relacionados aos cidadãos de seu país residentes em sua região.

E um cônsul honorário da Alemanha?

Resolve os assuntos relacionados à cidadania. São raras as ocorrências, mas alemães hospitalizados e detidos também são parte das nossas funções em Minas.

Como vão as relações Minas/Alemanha?
Sempre foram muito boas. Os Alemães sempre foram muito bem recebidos em Minas Gerais, e uma das maiores provas disso são os vínculos econômicos construídos já na década de 50. Muitas empresas alemãs decidiram se instalar em Minas como a Mannesmann, Polig Heckel, Mercedes, Flender, Tyssen Krupp, entre outras.

Quantos alemães moram em Minas?
Nos registros, são aproximadamente 2500. Mas acredito que este numero seja muito maior, pois temos muitos alemães que não renovaram seus documentos.

Os alemães, em geral, conhecem o Brasil?
Com absoluta certeza sim. Como o país do futebol e do carnaval! A Caipirinha pode ser encontrada em praticamente todos os bares alemães. As praias brasileiras estão como uma das principais rotas de turismo dos Alemães. O que pode ter mudado nestes últimos anos seria a imagem de Minas depois da copa do mundo. A imagem do Brasil ficou mais fortalecida e o jogo em Belo Horizonte nos colocou como uma rota de turismo... Aquele do 7x1,  a “zebra”que aconteceu aquele dia.

O que acha da frase de Caetano Veloso, "filosofar só é possível em alemão"?
Sou fã de Caetano Veloso... Mas acho que aprender alemão, às vezes, é mais fácil do que filosofar. Ele deve ter razão!

E da brincadeira, "A vida é muito curta para se aprender a falar alemão"?
Eu acho isso do japonês (risos), mas imagine as oportunidades que se tem na vida aprendendo uma outra cultura ou um outro idioma! Temos um caso que sempre cito no consulado de uma jovem que aprendeu alemão em 11 meses e depois disso resolveu ir estudar na Alemanha.

E a Semana da Língua Alemã?
Nesta semana nosso maior interesse é despertar a curiosidade pelo idioma e mostrar os benefícios que ele pode trazer.

O que vai querer o futuro escritório de representação da Alemanha?
O objetivo seria fortalecer o intercâmbio comercial, cultural, econômico e político de Minas Gerais e Europa, ele poderia aproximar fornecedores mineiros à Europa e trazer os fornecedores europeus para Minas. Fornecedores de projetos culturais, produtos, turismo etc.