Brazil Connection

Na abertura da 29ª edição do Congresso da Abrasel, o presidente da entidade, Paulo Solmucci ao lado de sua esposa Raquel Solmucci, a primeira dama de Minas Gerais e presidente do Servas, Carolina Pimentel e o presidente da Abrasel em Minas Gerais, Ricardo RodriguesFoto: José Filh

Brazil Connection 
A seguir, tentaremos resumir o riquíssimo 29º Congresso Nacional Abrasel, em Brasília, dias 15, 16 e 17, em Brasília, que discutiu o poder das conexões. O tema foi "Conectar Pessoas, Saberes e iniciativas", ferramenta com a qual a Abrasel mostrou a força política do setor de alimentação fora do lar. A cerimônia de abertura aconteceu no Hotel Royal Tulip Alvorada, ao lado do Palácio da Alvorada.

Conexão total 
Na mesa da solenidade, o presidente da Abrasel, Paulo Solmucci Jr.; o presidente do Conselho de Administração Nacional da Abrasel, Pedro Hoffmann; o líder do Conselho Nacional da Abrasel, Newton Pereira, o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão e o da Saúde, Ricardo Barros.

Conexão urgente 
Mais de 40 parlamentares participaram da cerimônia, com lideranças e empresários de todo o Brasil. Em sua fala de abertura, Paulo Solmucci afirmou que o empreender no país precisa ser simplificado. “O Brasil novo tem que ser mais simples, na ordem mundial de se fazer negócios”.

Conexão imperativa 
Solmucci foi ovacionado ao afirmar que, a partir de 2018, empreender no Brasil não será mais como foi. "O impacto da tecnologia, a regulamentação da gorjeta, a democratização dos meios de pagamento e o trabalho intermitente, são temas que auxiliam o empreender no setor de alimentação fora do lar no país. São pontos que irão viabilizar este Brasil novo. O trabalho intermitente, por exemplo, irá contribuir para o fim da evasão escolar, pois haverá a possibilidade do jovem estudar e trabalhar.

No mesmo evento, que aconteceu no Royal Tulip, em Brasilia, Jack Correa, o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, Carolina Oliveira e Paulo Navarro
Foto: Marcella Frattezi

Curtas & Finas

* Otimismo: a Abrasel acredita que, em cinco anos, serão criados dois milhões de empregos em bares e restaurantes.

Paulo Solmucci acredita ainda que, este novo Brasil virá das cidades. “Estamos ligados na ponta com a sociedade brasileira".

"Sabemos que para o êxito do empreender, é preciso cidades mais adensadas, com melhorias no transporte urbano, saneamento básico e qualidade das calçadas. É o país que desejamos!”.

Agora, um ponto delicado, fundamental e muito "esquecido" no Brasil, o Turismo tão mal explorado.

O presidente da Embratur, Vinícius Lummertz, Vinícius Lummertz, fez referência aos esforços da Embratur para este Brasil novo.

"Somos uma pujança de oportunidades. Segundo a CBN somos o país mais lindo do mundo, mas as oportunidades de empreendedorismo são escassas".

"Temos que levar à população as verdades sobre empreendedorismo. Liberdade e lucro hoje são palavras que possuem patrulha. Isso precisa ser mudado".