A festa da carne

Marco Antônio Lage e Marcílio Diniz, em evento social
Foto: Edy Fernandes

A modelo Brenda Santelle em pose para a colunaFoto: Edy Fernandes

 

A festa da carne
Adoramos folclore e ficção, científica ou não. Sabem de onde vem a expressão Terça Feira Gorda (de carnaval)? Mas, antes, conhecem a tela "O Combate entre o Carnaval e a Quaresma" (1559), do pintor belga Pieter Bruegel, O Velho (1525-1569)? É o contraste entre os dois lados da vida contemporânea. No quadro, a pousada no lado esquerdo é o gozo; a igreja no lado direito, a observância religiosa.

Carne gorda
No gozo carnavalesco perto da pousada, a gula de todos os vícios e de todas as carnes. Na Quaresma, as crianças bem comportadas perto da igreja, a reclusão quase penitência. Daí, a terça-feira gorda, em francês, a famosa "Mardi Gras", véspera da quarta feira de cinzas.

Carne fraca
No último dia de Carnaval, hoje, para os católicos, é também o último dia de "comer gordura" antes do período de jejum da Quaresma. O dia em que os cristãos se despedem da carne, pois, nos quarenta dias seguintes, devem jejuar, fazer penitência e preparar-se para a Páscoa.

Carne podre
Fim de Carnaval, volta à realidade da lama. Interessante um argumento que pescamos na Rede, sem rede: "Se você recebe o 13 salário deve ser favorável ao auxílio-moradia pois ambos são legais. Fiquei meio confuso mas concordo. Apenas acho que como o auxílio-moradia é privilégio de alguns devia, como o 13, ser privilégio de todos. Isso é democracia. Quero meu auxílio moradia, já. Não precisa ser quatro mil e cacetada. Dois mil já faz minha alegria. E certamente faria a de muitos brasileiros".

Curtas & Finas

* E por falar em auxílio-moradia, o amigo Marcelo Klysch tem sua opinião, também muito interessante: "Sempre soou como uma situação cheirando à malandragem, oportunismo, etc...".
"Mas agora vejo que se enquadra no 'jeitinho brasileiro'. E é aí que mora o erro. É o empregador que, para não aumentar o salário, dá vale-transporte, vale-refeição, e outras 'cositas más'".
"Assim, a relação fica cheia de penduricalhos confusos  e de aparência duvidosa. No exterior, principalmente nos EUA, contrata-se por um salário X  e pronto.
"A pessoa venha como quiser e puder para o trabalho e assim, também almoce".
"Aqui coloca-se um teto e começam a aparecer  auxílios mil: moradia, verba de paletó; planos de saúde, às vezes válidos para a família e assim por diante".

*Aedra Uchôa, de Manaus: "Não desista daquilo que você pensa toda noite antes de dormir".
Outra da linda Aedra: "Pra ser feliz a gente só precisa de dois pedidos: Uma Coca-Cola e um X-Tudo".