Nós temos três cérebros?!

Nós temos três cérebros?!

Em 1960, Paul Mac Lane, um médico e neurocientista, descreveu um modelo de três cérebros...

Temos um cérebro PRIMITIVO, também chamado de reptiliano, que controla processos inconscientes como a temperatura corporal e reflexos simples, idênticos a um réptil mesmo.

Temos também um segundo cérebro, o MAMÍFERO. Ele controla nossos instintos de sobrevivência, como o medo, alimentar, reproduzir. Ele é o responsável também pelo “fight or flight”, ou seja, lute ou fuja em situações de estresse. O cérebro mamífero assume uma função primordial na nossa rotina, afinal, ele não consegue distinguir uma ameaça real ou imaginária, portanto, uma situação de estresse faz esse cérebro ficar em constante estado de alerta, monitorando o tempo inteiro o perigo e consumindo toda a nossa energia. Essa baixa de energia disponível para o seu cérebro, liga um sinal de emergência, como se faltasse combustível para ele e automaticamente isso faz com que liberemos vários hormônios do estresse. Esse alerta pode gerar uma busca por alimentos que liberam glicose mais fácil na corrente sanguínea, um exemplo são os carboidratos refinados.

O terceiro cérebro, chamado de HUMANO, é representado pelo córtex pré-frontal, o responsável pela sua cognição. Recentemente descobriu-se que ele tem uma das maiores concentrações de mitocôndrias do nosso corpo. Quando você resiste ao sinal de alerta do cérebro mamífero, você precisa tomar atitudes e decisões e isso requer muita energia, a falta dela faz escolher as piores decisões no seu dia a dia, gerando um declínio cognitivo. Tanto que tomar boas decisões são a medida de um bom fornecimento de energia e performance.

A importância de conhecer como nosso corpo funcional é a base para tentarmos controlar aquilo que pode nos ser prejudicial. Mais uma vez a busca pelo equilíbrio emocional é a chave para a prevenção de muitas doenças, um dos alicerces para uma vida longeva e feliz.