Sutileza urbana

No Pilates Center na Bodytech, a fina desembargadora Maria da Graça Albergaria com a aniversariante a mestre Renata VianaFoto: Paulo Navarro

Os proprietários do La Vera Pizzeria Italiana, Lidiane e o chef Léo Fontanelli, ao lado da Cônsul da Itália em Belo Horizonte, Aurora Russi, durante coquetel de inauguração do restaurante
Foto: Paulo Cunha/Outra Visão

Sutileza urbana

Gentileza que gera gentileza e educação urbana que gera modos civilizados. Recentemente em Miami, presenciei vários exemplos. Aqui, quando alguém nos concede passagem numa faixa de pedestre, você agradece como se fosse um favor do outro mundo. E é! Brasileiro, disfarçado na informalidade, é sim muito mal educado. Não dá bom dia em elevador ou no comércio, não agradece, não pede por favor.

Estratégia urbana

Mesmo com todos os direitos assegurados pelo nome "faixa de pedestre", onde o infeliz deveria ser rei, agradecemos e ainda damos aquela "corridinha" para não atrapalhar o motorista. Idem  e triste quando você dá seta para mudar de pista numa via para uma conversão lateral.

Estratégia urbana

Seta e manobra que não tomam mais que segundos. Não há a mínima gentileza. Gentileza que não é vista nem no  respeito às leis de trânsito; como velocidade, silêncio, consumo de álcool, faróis adequados, buzina, etc. O que se vê mesmo é uma impaciência estressada, generalizada.

Sobrevivência urbana

Nas estradas, a pressa - que leva às imprudências, a crimes e até mortes - faz com que um carro "cole" na traseira de um outro; meio caminho rodado para uma colisão. E  força a passagem, muitas vezes sem saber que o motorista está atento ao radar logo à frente. E mais. As pessoas estão cada vez mais nervosas e desatentas na direção, sobretudo dividindo-a com o celular. Intolerável! Vale para carrões de ricos e as "carroças", tocadas  pelos chamados motoristas de domingo, um perigo. A mais!

Curtas & Finas

* O “Corrente do Bem” é programa social do Instituto de Protesto-MG, associação que representa os cartórios de protestos do estado.
Em 2018, o Corrente do Bem agraciou a Casa Aura, que acolhe e trata crianças e adolescentes com câncer e a Casa Beatriz Ferraz, que abriga e alimenta pacientes adultos com câncer.

* Na esteira do habeas corpus e trânsito em julgado, cervejarias mineiras lançam rótulos inspirados. Assim, a cervejaria Loba e a cervejaria Verace fazem seus "protestos".
A Loba lançou a Delatora, uma Session IPA de respeito. Já a Verace vem com a Maracutaia!

* Para arrecadar recursos, a Santa Casa BH (SCBH) rifa de violão autografado pelas atrações da edição 2017 do Pedro Leopoldo Rodeio Show.
Assinaram o instrumento: Gusttavo Lima, Henrique & Juliano, Maiara & Maraísa, Wesley Safadão, os grupos Molejo e É o Tchan, entre outros.

*Hoje, das 12h30 às 14h, na Casa da Amadoria, na Floresta, Lu Brites, bailarina, coreógrafa e yogini, apresenta o Workshop Dance Yoga.