Paulo Navarro | segunda-feira, 4 de fevereiro de 2019

Em tempo de inauguração do Studio Ponto B, no Vila da Serra, a empreendedora e profissional de beleza Bruna da Costa Cassiano

Foto: Paulo Navarro

Investindo na Flórida 

De Miami, Alexandre Piquet, advogado mineiro que atua há 20 anos com investidores brasileiros nos EUA, conta que o Brasil se tornou, nos últimos anos, o maior participante do programa de visto EB-5 da América Latina e, em 2018, ficou em sexto no ranking geral da U.S. Citizenship and Immigration Services (USCIS). Segundo ele, o número de investidores brasileiros passou de 380, em 2018, mostrando que investir em um negócio nos EUA tem atraído cada vez mais, pelas possibilidades de se mudar legalmente para o país, sendo a Flórida o local buscado pela maioria.

Buscando segurança

Dentre os motivos da busca pelo green card por meio do EB5, Piquet aponta a rapidez para obtenção de visto, a criação do próprio negócio (incluindo rápido retorno com investimento no mercado imobiliário), trânsito entre os dois países e, sobretudo, a busca por segurança e educação mais qualificada.

Caça aos Green Cards 

Piquet opina que esse aumento vem sendo gradual e deve melhorar ainda mais: “Três anos atrás, o Brasil representava 2% de todos os green cards emitidos através do programa”. Salienta também que o número dobrou para 4%, e a estimativa é que este ano o total de brasileiros que investiram U$ 500.000 (no mínimo) será de 6%, ou seja, cerca de 600 residências permanentes emitidas para brasileiros através deste programa.

Demanda para EUA 

Lembrando que o Brasil, segundo dados da USCIS, já ocupa o sexto lugar na emissão de vistos de investidor, o analista acredita que esse mercado sofrerá um aumento ainda maior: “Tanto pela melhora da economia do Brasil, com empresários diversificando seus negócios e seu portfólio em um país sólido como EUA, quanto pela política imigratória recente do país, pautada na diminuição de estrangeiros ilegais”.

Brasileiros na Flórida 

De acordo com o “Miami Herald”, o Brasil é o principal parceiro comercial da Flórida há mais de duas décadas. Bilhões de dólares foram comercializados em mercadorias entre os dois países, e Miami e Orlando são as cidades mais procuradas para investimentos de brasileiros nos EUA.

Curtas & Finas

* Sobre o perfil de investidores brasileiros recentes, o consultor analisa que a grande maioria é composta por casais na faixa entre 40 e 55 anos, com filhos em idade escolar, pequenos empresários ou profissionais liberais, como médicos, advogados e consultores.

Segundo mineiros investidores no mercado imobiliário na Flórida, a rentabilidade de imóveis para temporada tem excedido qualquer outro tipo de investimento de baixo risco no país. Isto, segundo eles, por conta do crescimento de turistas que buscam imóveis de temporada ao invés de hotéis.

De acordo com o Greater Miami Convention& Visitors Bureau (GMCVB), o turismo brasileiro para Miami voltou a aumentar, com mais 6% de passageiros voando do Brasil para Miami este ano.

Informam também que o número total de passageiros que voam e desembarcam no Aeroporto Internacional de Miami subiu de 750 mil, em 2017, para 800 mil, no ano passado.

Ainda de acordo com GMCVB, no ano passado, os brasileiros gastaram cerca de US$ 967.467.102 em compras, e houve um aumento de 17,1% das novas passagens aéreas e 21.7% mais voos para Miami.

Foram mais de 50 mil assentos cheios de passageiros vindos do Brasil para Miami, em 2018 e 2017. Com isto, o Brasil volta a se destacar como público consumidor no mercado internacional e como visitantes em Miami, aponta o órgão local de turismo.