Paulo Navarro | quinta-feira, 29 de novembro de 2018

Na residência de Paulo Henrique Pentagna Guimarães, as belas Camila Chiari, Heloisa Thomasi, Viviane Matos e Georgiana Mascarenhas

Foto: Paulo Navarro

 

Os 500 fortes 

O anuário “Análise Advocacia 500” apresenta os escritórios e os advogados mais admirados do Brasil em 19 especialidades do Direito. A edição 2018 prova a modernização da pesquisa e é um reflexo do atual cenário advocatício no Brasil. Ano após ano, o anuário supera números anteriores, acompanhando as atividades do setor e as novidades do mercado jurídico. Minas Gerais está muito bem representado.

Os 500 fundamentais 

Alguns mineiros do “Análise Advocacia 500”: Luiz Carlos Abritta Advogados Associados, Décio Freire Advogados, Maurício Campos Júnior Advogados. Entre outros, como Rodrigo Pacheco, Pinheiro Neto, Marcelo Leonardo, Leonardo Bandeira, Sacha Calmon, Azevedo Sette, Ariosvaldo Campos Pires Advogados, Roberto Theodoro Jr., Misabel Derzi, Moisés Freire.

Filme verde 

Em cartaz, o documentário “Filme Paisagem, um olhar sobre Roberto Burle Marx”, merecida vitrine das belezas, cores, desenhos, amor e poesia do paisagista brasileiro pela flora nacional. O filme é dirigido por João Vargas Penna, cujo talento conseguiu passear pela arte e personalidade do paulistano Roberto Burle Marx (1909-1994), filho de judeu alemão e católica pernambucana que, além de paisagista, foi um grande pintor, cozinheiro e cantor, facetas muito pouco conhecidas do grande público.

Homem verde 

Seus jardins e paisagismo são clássicos e estão distribuídos por todo o Brasil. Burle Marx foi precursor da ecologia e defesa do meio ambiente. Valorizava as plantas nativas e descobriu muitas espécies novas, em viagens de coleta e pesquisa pelos ecossistemas brasileiros.

Homem paisagem 

Por todo o Brasil não, apenas no melhor Brasil. A narração do documentário, baseada em falas e textos de Burle Marx, acompanha imagens das obras do paisagista, como o Sítio Burle Marx, o Parque do Flamengo, o Instituto Moreira Salles, no Rio de Janeiro, e a fazenda Tacaruna.

Curtas & Finas

* Ainda sobre o filme do nosso amigo, e não menos mineiro, João Vargas Penna, no documentário podemos ver outras belas artes de Burle Marx.

Trabalhos como na fazenda Vargem Grande; a Praça Euclides da Cunha, em Recife; o Ministério das Relações Exteriores, em Brasília; a orla de Copacabana, no Rio; projetos na França e Venezuela.

Outros dados do “Filme Paisagem, um olhar sobre Roberto Burle Marx”: roteiro também de João Vargas Penna; fotografia de Carolina Costa; música e edição de som, O Grivo; produtoras, Camisa Listrada e Atelier de Cinema.

* Enfim, Minas no cenário financeiro do Brasil. A Ceres Inteligência, consultoria econômica do professor da Fundação Dom Cabral, Alexandre Galvão, é um exemplo.

Sediada em BH, atua na Eletrobrás, Cia. Energética de Brasília e Projeto de Integração do Rio São Francisco; Grafeno, Ímãs de Terras Raras e Viabilidade de Aeroportos.

Até outubro, a soma dos ativos avaliados ou precificados pela Ceres superou R$ 12 bilhões.

* Acontece amanhã, no Automóvel Clube, a 7ª Edição do Prêmio CDL/BH de Jornalismo.

A premiação foi dividida em quatro categorias – Impresso, Rádio, Televisão e Internet –, com cinco finalistas cada, e os vencedores receberão vales-viagem que variam entre R$ 2 e 7 mil.