Líquido e certo


Ricardo Motta

Crédito: Arquivo Pessoal


Líquido e certo


Em setembro, brasileiros verão de perto o "milagre" da água em Israel. Uma missão, idealizada pela RMPC Consultores levará concessionárias, estudiosos e empreendedores aos principais centros dessa revolução que trouxe água de qualidade a um país desértico e sem recursos naturais; resolvendo os problemas de água, gerando lucros e dando exemplo a outros países, diz Ricardo Motta, da RMPC.


- Por que Israel?
Porque Israel, apesar de possuir a maior parte do seu território dentro do clima desértico e semi-árido, desenvolveu governança, tecnologias e a motivação da sociedade no sentido de garantir água em abundância e água de boa qualidade para o presente e futuro do país.


- O que o país pode oferecer ao Brasil, que vem sofrendo repetidamente com a falta ou mau uso da água?
Muita gente pensa que Israel venceu a crise hídrica por causa de sua avançada tecnologia. Na realidade, o avanço tecnológico é apenas uma das faces da pirâmide do sucesso. Mensuração e cobrança eficaz pelo uso da água, com preço justo; uma gestão pública perfeitamente sintonizada com o setor privado, aliada à uma educação para as águas, que começa na pré-escola e avança pela universidade, são as outras faces desse sucesso.


- E como Israel resolveu a escassez de água?
Inicialmente construiu uma rede de canais e adutoras que partiam do Mar da Galiléia e distribuíam água para todo o país. Com o tempo, essas reservas de água doce ficaram escassas e o país começou a investir em três “fronts” diversos: dessalinização; reciclagem eficiência na distribuição e gestão da água. A transposição do rio São Francisco pode ser comparada ao que Israel fez nos anos 50. Estamos mais de seis décadas atrasados.


- A tecnologia israelense pode ser adaptada ao Brasil?
Sim. Não é uma tecnologia sofisticada e cara como na Europa e nos EUA, mas muito eficiente. Grande parte dos componentes usados lá são disponíveis no mercado internacional o que reduz enormemente o custo com patentes e propriedade intelectual.Os israelenses têm muitas ligações históricas e culturais com o Brasil, com associações israelenses apoiando parcerias.


- Quanto custa a missão à Israel?
Incrivelmente baixo. Sai mais barato acompanhar-nos a Israel do que divertir-se uma semana em Orlando.


- O que será visto em termos de tecnologia de água em Israel?
O que Israel tem de melhor em termos de gestão das águas. Um país surpreendente, natureza exuberante e uma história que é também a nossa. Conhecer pessoas interessantes que podem ser futuros parceiros; programar sua pós-graduação e outros cursos de capacitação; encontrar soluções para seu negócio e participar da WATEC2017, a maior exposição do mundo voltada para a gestão das águas.


- Programas turísticos também?
Nosso programa inclui excursões inesquecíveis para Jerusalém, Mar Morto, Mar da Galileia, Deserto de Negev. Atrações em Tel Aviv, Haifa, Jaffa, dentre outras opções que estamos oferecendo.