As missões da Arte


Angela Martins

Foto: Edy Fernandes


As missões da Arte

Reconhecer uma amante, uma apaixonada pela arte é fácil. Basta perceber as palavras e adjetivos que Ângela Martins imprime, grava e pinta em suas respostas. São 28 anos de vanguarda, trabalhando várias gerações, formando artistas, investidores e outros românticos. Qualidade, identidade e cultura. Projeção, articulação e identidade. Diálogo com o tempo, fontes de pesquisa e de beleza.


-  Quantos anos da Ângela Martins Galeria, a AM Galeria e qual o perfil, o acervo e os artistas dela?
28. Trabalhamos com a vanguarda na arte brasileira, sejam jovens promissores ou nomes estabelecidos. Uma parceria com artistas de várias gerações, diversos suportes e de várias regiões do Brasil.


- E como vai a vida da AM? "La Vie en Rose" ou no vermelho?
Na travessia, seguindo sempre em direção a um lugar melhor.


- No ínicio desta crise sem fim, as galerias eram das poucas que continuavam lucrando. E agora?
A crise atinge a todos, mas continuamos o mesmo trabalho de fortalecer o circuito de arte. Ver jovens entendo e querendo investir em arte mas, desfrutando do convívio e de todo o ciclo que ela pode gerar. 


- Afinal, arte é sempre um bom e seguro investimento, em qualquer época?
Arte é um ótimo e seguro investimento desde que comprada em galerias de arte e sob orientação de profissionais que conhecem o real valor do investimento. Acompanhamos a carreira dos artistas e incentivamos a articulação com as instituições. Isso gera qualidade! Deve-se investir em qualidade, densidade, conteúdo e obras que conversem com seu tempo, que são fontes de pesquisa.


- E na maldade, arte é boa pra lavar dinheiro, como vimos agora na Lava Jato?
Infelizmente a lavagem de dinheiro pode acontecer em diversos setores, mas o que vejo hoje é o campo da arte com empresas sólidas, profissionais, que exportam, importam, negociam em todo o Brasil e divulgam suas atividades, todas legais.


- Quem lava dinheiro com arte, pelo menos tem bom gosto? O que você acha das obras apreendidas?
Uma grande miscelânea!


- Que pintor você colocaria numa nota de cem reais ou mais?
Sem dúvida, Guignard, um dos maiores nomes da arte brasileira. Grande artista e grande professor, enorme legado.


- Recomende aos leitores um filme favorito sobre arte ou sobre um artista.
São tantos! Recomendo documentários: Franz Weissmann, "O músico do Silêncio", "Ouvir o Rio: uma escultura sonora de Cildo Meireles" e Leonilson, "A paixão de JL".


- Que artista Ângela Martins gostaria de ter numa parede de sua casa?
O alagoano Delson Uchoa, um dos maiores pintores brasileiros da atualidade.


- Planos para 2017 ou 2018?
Continuar o trabalho, incentivar e fortalecer bastante o circuito de arte. Com um circuito forte de instituições, escolas, centros culturais, museus e galerias a cidade só se enriquece. Arte é cultura e identidade. E cultura é direito essencial de todos os povos. Temos a obrigação de fortalecer a nossa cada dia mais.